Publicidade
Publicidade

Ações em tempos turbulentos: 5 empresas para ter na carteira!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

O cenário econômico mundial não está no seu melhor momento – e isso você já deve saber. Os juros estão mais altos, o real está desvalorizado e, com a proximidade das eleições presidenciais de 2022, as ações se tornam cada vez mais instáveis. De acordo com o Itaú BBA, os próximos 12 meses serão desafiadores para os mercados acionários.

Porém, o Acionista não veio aqui apenas dizer a você que é preciso ter cautela e racionalidade na hora de identificar boas oportunidades na Bolsa. Seguindo as estratégias do Itaú BBA, vamos apresentar cinco empresas que podem percorrer de forma positiva todo esse cenário turbulento – seja por menor exposição à economia brasileira, ou por se beneficiarem de algum modo com a inflação e o aumento do dólar.

Publicidade

Os ativos mais recomendados e vantajosos no mercado imobiliário

Continue lendo para conferir!

Publicidade




5 companhias para ter na carteira em tempos turbulentos

Carrefour (CRFB3) – Preço-alvo: R$ 30 ao fim de 2021

Companhias do setor de varejo alimentício tendem a ser mais resistentes em períodos de turbulência econômica – além de conseguirem repassar o ajuste da inflação para os seus clientes/consumidores.

Publicidade

Atraia bons investimentos para índices futuros, opções e ações

Para investimentos neste momento, os analistas Marcelo Sá e Matheus Marques, do Itaú BBA, destacam que o negócio de “Cash and Carry”, conhecido como “atacarejo”, do Carrefour, tende a superar a performance dos supermercados convencionais, visto que, vivemos em um cenário em que a sociedade busca por formas de economizar em compras.

“Esse negócio também pode se beneficiar de um cenário em que a inflação está elevada, pois seus clientes pagam em sua maioria à vista, enquanto a empresa paga seus fornecedores de forma parcelada. Acreditamos que o Carrefour é um ótimo veículo para absorver essa tendência”, relatam os analistas.

Eneva (ENEV3) – Preço-alvo: R$ 18,60 ao fim de 2022

De acordo com a dupla de analistas, a Eneva é a melhor companhia para o enfrentamento da crise hídrica que tem assolado o país, com base no seu impacto zero no risco hidrológico (GSF), e ainda pelo fato de que seus volumes não contratados serão alvo de benefícios com os preços altos da energia em 2021 e 2022.

A companhia é vista como atrativa de grandes oportunidades, por possuir pouca competição, e por se beneficiar com o real desvalorizado, a partir do seu impacto positivo nas receitas variáveis, e de sua proteção contra o PIB mais fraco.

Gerdau (GGBR4) – Preço-alvo: R$ 40 ao fim de 2022

A Gerdau é vista como a “preferida” no setor de Mineração e Siderurgia. Por ser uma empresa “pura” de siderurgia, e pelo fato de a economia chinesa ser uma “incerteza”, a Gerdau se beneficia diante de companhias que possuem uma exposição elevada a mineração, e que consequentemente estão propensas a sofrer mais com a queda do minério de ferro e com a atividade econômica na China.

Além disso, a Gerdau é extremamente bem colocada nos mercados fora do Brasil, o que a torna “beneficiária” do real mais fraco e não tão sensível à atividade econômica local.

JBS (JBSS3) – Preço-alvo: R$ 47 ao fim de 2021

Sem dúvidas, a JBS se destacou na última temporada de balanços, com 75% de suas receitas vindas de divisões internacionais. Com isso, ela é altamente beneficiada com o aumento do dólar. É importante enfatizar a performance da divisão de bovinos dos EUA, que vem apresentando margens fortes decorrente de um momento favorável do ciclo de preço do gado americano. Esse ciclo está propenso a alterações a partir de 2022, mas o portfólio diversificado da JBS deve sustentar um balanço saudável e bons resultados.

WEG (WEGE3) – Preço-alvo: R$ 46 ao fim de 2021

A WEG vem surpreendendo o mercado com seu histórico “impecável”, resultados sólidos e retornos consideravelmente altos, sem contar da estratégia clara de longo prazo da companhia. Mesmo com o baixo potencial de valorização, a WEG é uma boa aposta em tempos turbulentos no país, visto que mais de 50% de suas receitas vêm de mercados externos. Isso significa, que mesmo com o real mais fraco e com as baixas perspectivas de crescimento do PIB, a WEG consegue ter um bom posicionamento no mercado de ativos. Agora que você já tem as dicas de empresas para investir em meio a um cenário turbulento, compartilhe conosco suas experiências! Continue acompanhando o Portal do Acionista para ficar sempre atualizado sobre as tendências de investimentos!

Conteúdos e recomendações como esses você encontra em nossa assinatura Análises de Mercado do Clube Acionista. Diariamente, mais de 60 especialistas publicam suas análises e recomendações diárias para que você fique por dentro sobre o que o mercado está falando. Teste agora por 10 dias grátis.

Acionista.com.br

Acionista.com.br

O portal Acionista.com.br aproxima investidores, informações e investimentos com conteúdos atualizados diariamente sobre o mercado financeiro e as companhias abertas nos diferentes meios digitais – website e redes sociais.

Você pode se interessar por

Publicidade

Leia também

Acionista consome. Acionista investe.

Você como Acionista, consome da
empresa que investe?

Receba notícias pelo Telegram

Publicidade

Publicidade
Publicidade

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão. Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso. Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Publicidade

Parabéns!
Cupom de Desconto Descoberto!

Cupom: BEMVINDO10

Participe do Telegram Acionista!

Receba informações do mercado financeiro gratuitamente.

Não vá embora ainda!

Conheça nosso Clube exclusivo e gratuito

Esse site usa cookies para personalizar o conteúdo, propagandas e acompanhar o tráfego de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.