Radar Empresas: Cogna, Profarma, Azul, CVC e mais

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

Cogna

Confira as notícias mais relevantes a respeito das principais empresas da bolsa de valores. No radar empresas de hoje temos Cogna, Profarma, Azul, CVC e Renova Energia.

Cogna (COGN3) faz registro para IPO da subsidiária Vasta em Nova York

A Cogna Educação informou nesta segunda-feira que formalizou o registro da oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da sua subsidiária integral Vasta Platform Limited na Nasdaq, em Nova York.

Dessa forma, em março, o Valor havia antecipado a movimentação e informou que, na ocasião, a Cogna pretendia levantar entre R$ 1,6 bilhão e R$ 2 bilhões com a venda de uma fatia de 20% na Vasta.

Profarma (PRFM3) contrata bancos para possível oferta de ações da d1000

Criada em 2016, a d1000 é dona das redes Drogasmil, Farmalife, Drogarias Tamoio e Drogaria Rosário, com total de 300 lojas distribuídas.

Assim, a distribuidora de produtos farmacêuticos Profarma (PFRM3) anunciou nesta segunda-feira que contratou bancos para coordenar potencial oferta primária de ações de se braço de varejo d1000, como parte dos planos para ampliar suas atividades de varejo.

Azul (AZUL4) inicia série de demissões

A companhia aérea Azul começou a demitir funcionários de terra, que trabalham na manutenção de aeronaves e nos aeroportos. Desse modo, segundo a coordenadora da Região Sul do Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA), Patrícia Gomes, mais de mil trabalhadores já foram dispensados em todo o país desde a semana passada, nem todos ligados à entidade.

Enfim, a Azul não confirma o número de demissões. Além disso, em nota, informa estar buscando soluções para enfrentar a crise decorrente da pandemia da Covid-19, que incluem a preservação dos empregos de seus tripulantes.

CVC (CVCB3) não consegue divulgar seus números

A companhia anunciou que não foi possível finalizar a elaboração das demonstrações financeiras referentes ao exercício social de 2019. Além disso, a CVC também reportou o mesmo problema com as informações financeiras referentes ao 1º trimestre deste ano.

Portanto, a dificuldade na divulgação se deve pelo processo de revisão e conciliação dos erros contábeis identificados pela companhia, além dos impactos da pandemia de Covid-19 em suas atividades.

Renova Energia (RNEW11) protocola dois novos planos de recuperação judicial

A Renova Energia protocolou dois novos planos de recuperação judicial. Um é referente às Sociedades do Projeto Alto Sertão III, vinculadas ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Além disso, o segundo plano contempla a companhia e as demais sociedades em recuperação judicial do Grupo Renova, que está em trâmite na 2º Vara de Falências e Recuperações Judiciais da Comarca de São Paulo.

Fontes: Necton e Terra Investimentos

A principal referência do mercado financeiro

Aqui no Acionista você tem a oportunidade de ler, comparar e decidir.

Trabalhamos em prol do investidor, aproximando em apenas um local diversas opiniões, sugestões e expectativas para o mercado.

FAÇA PARTE DO NOSSO TELEGRAM

Tempo é dinheiro. Poupamos seu tempo para que você foque no dinheiro.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Publicidade

Leia também

Destaques da bolsa ativos durante o pregão - das 10h as 17h - Fonte: Google Finance - delay aprox. de 20 min.

*Dados inativos fora do horário do pregão.