Dúvidas de quem nunca investiu

A busca por alternativas de investimentos é necessária, estamos em uma era de mudanças que obriga as pessoas a entender mais sobre estes temas. Portanto é neste momento que dúvidas de quem nunca investiu surgem. Todos os dias lemos ou ouvimos algo sobre rendimentos em alta ou em baixa de poupança, bolsa de valores (Ibovespa), dólar, Tesouro Direto, CDB e muito mais.

Supondo que você deseje fazer uma reserva financeira seja para comprar um carro, viagem, apartamento ou aposentadoria. A pergunta que fica é por onde devo começar?

Há várias opções e não precisa de muito dinheiro para começar a investir. Primeiro você precisa saber em que fase da vida financeira você está. Deste modo, será possível estruturar sua carteira de investimento de acordo com suas necessidades. Curto, médio ou longo prazo além de saber que tipo de investidor você é. Em nossa página Perfil do Investidor você encontra as característica de cada perfil para ajuda-lo a montar a sua estratégia de investimento.

Por onde investir?

Muitos neste caso responderiam “no banco”. Esta é uma opção , o banco oferece diversas alternativas de investimentos porém restringe aos seus próprios produtos. Outra opção são as plataformas de investimentos disponibilizadas por corretoras e bancos de investimentos. Pois visão distribuir diversas opções atreladas ao mercado de ações, bancos comerciais, investimentos, gestoras de recursos e etc.

Quem pode investir?

Qualquer pessoa física ou jurídica que tenha reservas disponíveis para investimento. Portanto basta realizar o cadastro, esperar que seja aprovado na instituição credenciada escolhida e começar a investir.

Quais os precedimentos para aplicar em Bolsa? E os custos?

O procedimento inicial é a escolha de uma instituição financeira (corretora). O valor a ser investido será determinado por você, ou seja, não há mínimo. Contudo é importante observar os valores das taxas cobradas pela instituição escolhida. Para que você, no mínimo, mantenha o valor investido, calculando a cobrança das taxas e visando os lucros.

São cobradas taxas de corretagem e taxa de custódia variáveis conforme a corretora escolhida. Não existe custo de cadastramento e aprovação.

A aplicação em renda variável é tributada (Imposto de Renda) com uma alíquota de 15% sobre o ganho de capital. Isto é, paga-se sobre a diferença entre o valor da compra e o da venda (nas operações de Day Trade, a alíquota aplicada é de 20%).

Seu dinheiro fica depositado na instituição financeira escolhida e é ela a responsável pelo seu dinheiro. Os ganhos líquidos obtidos por pessoa física em operações no mercado à vista de ações negociadas em Bolsas de Valores e em operações com outro ativo financeiro, cujo valor das vendas seja menor ou igual a R$ 20 mil por mês estão isentos do Imposto de Renda.

Dúvidas de quem nunca investiu…

Quem decide em quais ações investir?

Você decide no que investir. Para tomar esta decisão você pode solicitar informações, diagnóstico do mercado e dos produtos disponíveis. Além de consultar e pedir orientação de especialistas habilitados para tal.

Se a corretora intermediária falir como ficam minhas ações?

Suas ações estarão depositadas pela instituição escolhida na CBLC em seu nome. Portanto caso a instituição escolhida tenha problemas, sua posição será transferida para outra instituição responsável. Ou seja, você não corre risco algum de perder seus investimentos em ações.

Segurança – A segurança está na instituição financeira escolhida. Seus recursos sempre irão para uma conta bancária (conta investimento) em seu nome nesta instituição e retornarão para sua conta habitual quando desejar. A tranferência dos recursos sempre deverá ter sua autorização.

Escolha do Operador – Você terá sempre um operador para consulta no horário do mercado, tanto na instituição quanto no distribuidor, normalmente habilitado para o exercício desta função. O contato pode ser feito por telefone ou e-mail.

Escolha da Corretora – A escolha é sua, eventuais opções oferecidas no Acionista.com.br são de anunciantes e não são indicações.

Órgãos Reguladores – CVM/Banco Central do Brasil.

Aprenda como Investir – Tire suas dúvidas de como se deve investir e como funciona o Mercado Financeiro.