As mulheres no mercado financeiro

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Quando falamos em grandes investidores, pensamos apenas em referências masculinas, como Warren Buffet, George Soros, Ray Dalio, James Simons e Luiz Barsi. Os motivos para não lembrarmos de mulheres são diversos, entre eles, podemos citar:

(a) herança cultural, já que as mulheres apenas começaram a ter CPF para abrir uma conta bancária em 1962;

(b) desigualdade salarial, que ainda é uma realidade no país, as mulheres recebem 20% a menos que os homens;

(c) realidade familiar, apesar das mulheres receberem menos que os homens, a grande maioria é chefe de família e precisam arcar com todas as despesas da casa;

(d) aversão ao risco, aqui entra um aspecto de finanças comportamentais, que está intimamente ligada à necessidade humana de sentir-se seguro, uma das necessidades mais básicas de acordo com a pirâmide de Maslow.

Por fim, podemos citar a existência de um tabu, pois mulheres não costumam (ou não costumavam) falar sobre dinheiro, negócios e economia e, portanto, acabam não se interessando sobre esses assuntos.

E isso pode ser comprovado em números, segundo estatística da B3 (Bolsa de Valores brasileira) as mulheres representam cerca de 25% dos investidores no país. Apesar desse número já ter crescido consideravelmente nos últimos anos, ainda assim há muito a crescer. E foi por esse motivo que escolhi falar sobre o assunto na primeira vez que escrevo para o Acionista.

Para animar e motivar, há mulheres que são exemplos no mercado financeiro, vamos citar algumas:

– Christine Lagarde: a primeira mulher a se tornar presidente do Banco Central Europeu;

– Kristalina Georgieva: a primeira mulher de um país com economia emergente (Bulgaria) a se tornar diretora geral do FMI;

– Jane Fraser: a primeira mulher a tornar-se CEO de um grande banco, o Citi Group;

– Janet Yellen: ex-presidente do FED – Sistema de Reserva Federal dos EUA, é a primeira mulher a ser indicada como Secretária do Tesouro nos EUA, cujo mandato começou em 2021;

– Sallie Krawcheck: uma das mulheres mais bem-sucedidas de Wall Street. Foi CEO da Sanford C. Bernstein, CFO do Citigroup e presidente da divisão de investimentos do Bank of America.

No Brasil, também temos alguns belos exemplos:

– Eufrásia Teixeira Leite: a primeira mulher a investir na Bolsa de Valores brasileira, em 1873. Inclusive, investiu tão bem que multiplicou a fortuna que havia herdado de seus pais, e tornou-se sócia de inúmeras empresas no Brasil e no exterior.

– Cristina Dias de Souza: uma das primeiras mulheres a trabalhar na bolsa brasileira. Hoje é diretora da sua própria corretora e foi a primeira mulher a ser conselheira da Associação Nacional das Corretoras. 

– Maria Helena dos Santos Fernandes de Santana: foi presidente da CVM (Comissão de Valores Mobiliários no Brasil). Hoje, é integrante da Bolsa Espanhola.

– Cristina Junqueira: co-fundadora do Nubank, hoje é vice-presidente do maior banco digital independente do mundo.

– Zeina Latif: economista-chefe da XP Investimentos. Doutora em economia pela USP, hoje é uma das maiores autoridades do mercado financeiro no Brasil. Já ocupou esta mesma posição em outras 5 instituições financeiras ao redor do mundo e é constantemente consultada pela imprensa e governo sobre questões atuais. 

Percebemos que, aos poucos, essa realidade está mudando e mais mulheres são incentivadas a gerir melhor as suas finanças e investir na Bolsa de Valores, esse é um processo que demanda tempo e paciência, mas com certeza logo teremos mais exemplos para nos inspirar e orgulhar!

Receba conteúdos diariamente por e-mail

Tayla Teloeken

Tayla Teloeken

Tayla Teloeken é Assessora de Investimentos. Formada em Direito e Contábeis, é especialista em Controladoria e Finanças. com forte experiência em consultoria empresarial e tributária. Auxilia as pessoas a desenvolverem a sua inteligência financeira e a buscarem o enriquecimento saudável. Instagram: @tayla.teloeken

Você pode se interessar por

Publicidade

Receba notícias pelo Telegram

Leia também

Tire dúvidas sobre investimentos

Últimas atualizações sobre

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.