TRF-3 suspende reabertura de agências do INSS em SP; autarquia vai recorrer

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Tire dúvidas sobre investimentos

Receba notícias pelo Telegram

Acatando pedido do Sindicato dos Trabalhadores do Seguro Social e Previdência Social do Estado de São Paulo (SINSSP), o desembargador Gilberto Jordan, que estava de plantão no Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), suspendeu a reabertura de agências do INSS no Estado de São Paulo, que estava prevista para esta segunda-feira, 14. A decisão foi tomada no domingo, 13.

Por meio de nota, o INSS afirmou que acatou a decisão do tribunal. Com isso, os postos da autarquia federal em São Paulo permanecerão fechados.

A entidade, também em nota à imprensa, afirmou que vai recorrer da decisão. “(O INSS) Espera que a Justiça entenda o caráter essencial do serviço prestado por esta Autarquia.”

A decisão vale apenas para as agências de São Paulo. No resto do País, o cronograma de reabertura segue normalmente.

O pedido de suspensão, feito com regime de urgência, de acordo com documento do TRF-3, foi solicitado “devido à permanência da pandemia” do novo coronavírus, causador da covid-19. O sindicato solicitou a “manutenção da suspensão das atividades presenciais dos servidores”.

Além disso, pediu que a prestação de serviços seja mantida por meio de home office, de maneira remota. O pedido ainda reitera necessidades de testagem para covid-19 aos servidores, sanitização das agências e “especial atenção aos pertencentes aos grupos de riscos”.

O TRF-3 informa que a decisão vale até “futura reanálise do quadro” por autoridades de saúde, além de novas vistorias e uma apresentação de plano “eficaz e seguro” de retomada dos trabalhos, que deverá ser feito pelo INSS. O desembargador pede ainda testagem para covid-19 de servidores do INSS do Estado de São Paulo.

Em nota enviada ao jornal O Estado de S. Paulo, o sindicato afirmou que, após vistorias realizadas, poucas agências tinham condições para receber de pessoas e, por conta disso, decidiram por solicitar a suspensão da reabertura. “O SINSSP se solidariza com toda a população que agendou horário para atendimento ou que iria procurar a agência nesta segunda-feira, porém, a culpa de todo esse transtorno não é do sindicato, que está prezando pela segurança e principalmente pela vida de todos (servidores e segurados)”, diz o texto.

O SINSSP completou que também vai marcar reunião com a direção do INSS para discutir a “decisão que a categoria desejar tomar.”

Também por meio de nota, o INSS informou que as agências de São Paulo vão ficar fechadas e não têm previsão de reabertura.

Segundo a autarquia, segurados que tinham agendado atendimento devem “desconsiderar e proceder com a remarcação pelo Meu INSS ou pelo telefone 135”.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também