Renda Fixa: o que é e como funciona

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

Guide

Ativos de renda fixa são investimentos nos quais a rentabilidade que o investidor obterá é definida no momento da compra ou segue uma regra predeterminada.

Esse é um tipo de investimento que todo investidor deve ter, sendo uma excelente opção para a Reserva de Emergência, para diversificar investimentos, guardar para a aposentadoria, gerar renda extra, entre outros.

Veja com mais detalhes

Como funciona os títulos de Renda Fixa

Tipos de ativos de Renda Fixa

Vantagens da Renda Fixa

Desvantagens da Renda Fixa

Renda Fixa é uma boa opção?

Como funciona os títulos de Renda Fixa

O objetivo de um título de renda rixa é captar recursos para financiar as atividades. Ou seja, você aplica seu dinheiro no título em troca de um retorno acrescido de juros em uma data futura.

Basicamente os títulos mais conhecidos do mercado são os públicos e os bancários; e, de forma geral, são oferecidos entre três tipos: pós-fixados, prefixados e indexados a inflação.

Os pós-fixados têm sua rentabilidade atrelada às taxas de juros de mercado, normalmente rendendo um percentual do CDI ou CDI mais uma taxa fixa. 

Os prefixados têm sua rentabilidade definida no momento da compra.

Já os indexados à inflação rendem uma taxa definida no momento da compra mais a inflação ocorrida no período entre a compra e o resgate/vencimento.

Por último, para todos eles existe o risco de crédito, que é o risco de o devedor não realizar os pagamentos esperados do título. Por isso é muito importante avaliar o emissor de cada título antes de comprar.

Para ilustrar, vale citar que um dos tipos de ativos de renda fixa mais conhecidos é a poupança. Geralmente oferecida junto com uma conta corrente nos bancos tradicionais, a poupança tem uma série de particularidades que fazem dela um ativo de renda fixa ruim.

Existem, assim, diversos ativos de renda fixa melhores do que a poupança e tão acessíveis quanto ela. Para não desperdiçar oportunidades, é importante conhecê-los.

Tipos de ativos de renda fixa

Os ativos de renda fixa podem ser divididos de várias formas. Isso porque sua grande variedade de opções permite que eles sejam categorizados por rentabilidadeemissoresriscos etc.

No primeiro caso, como antecipamos, existem três tipos de ativos divididos de acordo com sua rentabilidade: os prefixados, aqueles em que o rendimento percentual é estabelecido na hora da compra; os pós-fixados, aqueles em que o rendimento é normalmente atrelado ao CDI; e os indexados à inflação, aqueles em que recebem um rendimento fixo mais a inflação.

Já no caso da divisão por emissores, podemos classificá-los como aqueles emitidos por instituições financeiras, como CDB, LCI/LCA e LF; por empresas não financeiras, como CRI e CRA; e pelo governo, como títulos do Tesouro.

Por último, no caso da divisão por riscos, há diversos indicadores mais ou menos expostos à volatilidade do mercado financeiro que servem para categorizá-los. Como é o caso dos títulos de renda fixa indexados à inflação, à taxa de juros e ao dólar.

No entanto, para encontrá-los, seja na plataforma da sua corretora, do seu banco de investimentos ou mesmo aqui nas nossas recomendações, será preciso conhecer os principais tipos pelo nome. Veja abaixo os investimentos mais populares da renda fixa:

Poupança

Criada em 1861, sob decreto de Dom Pedro II, a caderneta de poupança é um tipo de conta bancária onde você pode guardar seu dinheiro e ainda ganhar um percentual sobre o valor aplicado.

É o investimento mais popular do Brasil, realizada por meio de Bancos. O rendimento consiste em 70% da taxa Selic, sendo calculada mensalmente de acordo com a “data de aniversário” da aplicação.

CDB (Certificado de Depósito Bancário)

É um título de renda fixa emitido por Bancos com a rentabilidade, normalmente, atrelada ao CDI. Veja com mais detalhes o que é CDB.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um título de renda fixa emitido pelo Governo, ou seja, é um título público. A captação é destinada para o desenvolvimento de áreas, como: saúde, infraestrutura, educação e dívidas internas. Veja com mais detalhes como funciona e as diferentes oportunidades de investimentos.

Outros

Os outros títulos de renda fixa bastante conhecidos são: Debêntures, Fundos de Investimentos em Direitos Creditórios (FIDC), Letra de Câmbio (LC), Letras de Créditos Imobiliários (LCI), Letras de Créditos Agrícolas (LCA), Certificado de Recebível Imobiliário (CRI) e Certificado de Recebível Agrícola (CRA).

Vantagens da Renda Fixa

Como falamos logo no início, o investimento em renda fixa é ideal para todo tipo de investidor. As principais vantagens são:

Segurança: Geralmente são títulos que possuem uma rentabilidade pré definida ou com menor volatilidade que outros investimentos, portanto não é preciso ficar acompanhando todo dia. Além disso, grande parte dos títulos possuem garantia FGC (Fundo Garantidor de Crédito).

Acessibilidade: Os investimentos são de fácil aplicação para qualquer perfil de investidor (do iniciante ao avançado) e para qualquer tamanho de bolso.

Isenção de Imposto de Renda: algumas aplicações são isentas de IR, como LCI, LCA, CRI e CRA.

Desvantagens da Renda Fixa

Apensar de ser considerado um investimentos seguro e que permite a diversificação da carteira, a renda fixa também possui algumas desvantagens, confira:

Prazo de Vencimento: Alguns investimentos possuem prazos de vencimentos maiores, em caso de você solicitar o resgate do dinheiro antes do vencimento, poderá perder os rendimentos (ou parte dele).

Taxas: Existem diversas taxas que podem estar atreladas ao produto, isso dependerá de qual for a sua opção. Além disso, alguns produtos possuem imposto de renda que seguem uma tabela regressiva e em caso de resgate antes dos 30 dias da aplicação inicial, haverá a cobrança de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras).

Renda Fixa é uma boa opção?

Sim. A renda fixa é uma ótima opção que oferece retornos recorrentes e apresentam maior estabilidade com relação aos outros produtos financeiros.

O ideal é buscar bons produtos, que atendem ao seu perfil de investidor e esteja dentro da classificação de qualidade que você entenda ser o correto, como: estar alocado em uma instituição de confiança, ter uma boa nota de crédito, apresentar rentabilidade/prazo/liquidez de acordo com o que você esperar, entre outras características.

A Renda Fixa serve como uma proteção para todo investidor e é sempre recomendado pelos analistas, representando algum percentual da carteira de investimentos.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email