Quando se fala em Inteligência Artificial (IA) e Machine Learning (ML), a primeira coisa que vem à cabeça é o temor da humanidade em ser subjugada a poderosas máquinas, culminando na eliminação da nossa espécie quando perceberem que não somos mais úteis.

Segundo o cofundador da Microsoft e empreendedor, Bill Gates, a primeira regra de qualquer tecnologia aplicada aos negócios é que a automação de uma operação eficiente aumentará sua eficiência; e a segunda, é que a automação de uma operação ineficiente aumentará a ineficiência. A inovação faz parte do desenvolvimento tecnológico. E a Inteligência Artificial está aí, faz arte da realidade e já é aplicada a uma infinidade de ações no nosso dia a dia, provando ser muito útil e eficiente. Então, vamos aproveitar e utilizá-la como uma aliada e não como uma ameaça.

ChatGPT

O ChatGPT (Generative Pre-Trained Transformer), como já se sabe, é um modelo de inteligência artificial desenvolvido pela OpenAI, que utiliza uma linguagem natural baseada em Deep Learning (aprendizagem profunda), permitindo uma interação como uma conversa humana.

O chatbot gratuito da OpenAI se apoia em milhares de exemplos de linguagem humana contidos em textos disponíveis na internet. Isso permite que a plataforma compreenda o contexto das solicitações do usuário, estabelecendo uma “conversa” com ele, respondendo às perguntas de maneira mais precisa e com certo grau de complexidade.

A plataforma também pode ser integrada a outras ferramentas, como Word, Bing, Chatbot e WhatApp Business, por meio de APIs. Diferentemente de uma ferramenta de busca como o Google, as respostas do ChatGPT são criadas em tempo real. Suas aplicações mais corriqueiras vão desde Programação de códigos e localização de falhas em códigos; respostas a perguntas de qualquer natureza até e realização de pesquisas rápidas, incluindo escrita e tradução de textos curtos e informativos e criação de tutoriais para guiar automações.

Publicidade

SIMULAÇÃO GRATUITA: Descubra onde investir e fazer o seu dinheiro render de verdade. Veja por aqui.

Resumindo, como a ferramenta pode ser integrada a diversas plataformas, suas aplicações são infinitas e essas vantagens têm alavancado muito a sua utilização por empresas e profissionais, sobretudo nos segmentos de Comunicação, Marketing de Conteúdo, Vendas e Atendimento ao Cliente.

Mensageria móvel em franca expansão

O uso de chatbots e assistentes virtuais tem ganhado espaço nos últimos anos e sua popularização na jornada de consumo dos brasileiros foi muito aprimorada a partir do uso da inteligência artificial e do machine learning. De acordo com o estudo Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre o uso de mensageria móvel, elaborado em parceria com a Infobip, a adesão de apps de troca de mensagens cresceu exponencialmente entre 2018 e 2022.

A pesquisa ouviu 2.039 usuários brasileiros presentes no Painel de Consumidores, entre os dias 9 e 21 de novembro de 2022 e apontou que os apps de mensageria se tornaram canais efetivos de comunicação entre consumidores e marcas. Do total de pesquisados, 81% dos participantes afirmaram que se comunicam com empresas e marcas pelo WhatsApp; 66% pelo Instagram Direct; 54% pelo Telegram e 52% pelo Facebook Messenger, comprovando o avanço da IA na humanização dos chatbots.

IA: uma aliada na geração de demandas

O mercado corporativo tem feito muito uso do ChatGPT para a geração de demandas em áreas de vendas e automação de marketing digital. “Como a plataforma tem a capacidade de criar textos simples sobre diversos assuntos, passou a ser muito aplicada em marketing digital, agilizando e simplificando a criação de conteúdos, geração, qualificação, retenção e nutrição de leads, atendimento ao cliente, desenvolvimento de propostas e contratos, mas ainda possui uma série de limitações”, analisa Natália Santos, responsável por Marketing Digital e Comunicação Corporativa na Adistec, distribuidora de TI especializada em soluções de infraestrutura para Data Centers e Segurança da Informação.

A especialista reforça que o ChatGPT pode ser útil na redação de um conteúdo básico e na coleta de informações, não tendo, entretanto, a capacidade analítica aprofundada, exigida de um profissional e nem a capacidade de avaliar a veracidade dos dados fornecidos. “Por ser uma tecnologia ainda em desenvolvimento, muitas respostas podem ser imprecisas e até falsas. Assim, o trabalho jornalístico, que requer investigação, entrevista, análise e interpretação dos dados ou informações, continua sendo uma tarefa que exige habilidades humanas. Por estas razões, a tecnologia não substitui a produção humana, entregue por um especialista”, afirma.

Publicidade

SIMULAÇÃO GRATUITA: Descubra onde investir e fazer o seu dinheiro render de verdade. Veja por aqui.

Para Natália, a tecnologia, entretanto, possui uma série de atrativos que garantem sua aderência no mercado, e que com o passar do tempo, tende a melhorar com o uso em massa. “O ChatGPT fornece respostas rápidas, quase instantâneas, em qualquer idioma, sendo útil para obter informações ou soluções para problemas simples. Além disso, sua disponibilidade 24×7 e sua acessibilidade, independentemente do horário ou localização geográfica, permitem que os usuários acessem informações de qualquer dispositivo móvel ou obtenham suporte a qualquer hora do dia, reduzindo custos operacionais para as empresas”, explica.

Nada substitui a criatividade humana

“Uma máquina consegue fazer o trabalho de 50 homens ordinários. Nenhuma máquina consegue fazer o trabalho de um homem extraordinário.” A frase do escritor e filósofo americano Elbert Hubbard (1856-1915) nunca fez tanto sentido como nessa era da Inteligência Artificial.

A automação em Marketing tem muitos benefícios: reduzir custos operacionais, escalar o negócio, agilizar processos, porém não substitui a criatividade humana. Os inputs humanos são essenciais. “Embora haja empresas de Marketing que anunciaram demissões de redatores para adotar apenas ferramentas de AI como o ChatGPT na produção de conteúdo, o aconselhável é que o uso da tecnologia seja feito por um profissional da área como um complemento das tarefas – para receber insights, extrair dados de diferentes fontes, ter argumentos, automatizar tarefas – e assim ter mais tempo para se dedicar a atividades estratégicas e mais relevantes para a empresa”, argumenta.

Para Natália, as sugestões de respostas da plataforma é uma excelente inspiração para fornecer informações preliminares ao pesquisar tópicos para temas de Blogs e e-mails marketing, mas não exclui uma revisão atenta de um especialista. “É importante certificar-se sobre a veracidade e precisão das informações que serão compartilhadas, adequar o tom de voz da marca e a relevância do conteúdo para o público segmentado”, reforça.

A especialista finaliza com uma reflexão sobre as questões éticas e sociais relacionadas à inteligência artificial: “Embora as máquinas possam ser programadas para executar tarefas complexas e até mesmo imitar certos aspectos do pensamento humano, a responsabilidade final sobre elas e suas ações ainda é parte do propósito dos seres humanos. Cabe a nós usar seu potencial a nosso favor”.

(Enviado por Capital Informação/Paulino Comunale Jr)

_____________________________________________________________________________________

Sobre a Adistec – A Adistec é uma das maiores distribuidoras de TI de valor agregado da América Latina, com presença em 17 países. Com sede em Miami (EUA), atua com quatro áreas distintas de negócios – Distribuição, Educação, Serviços Profissionais e Cloud Services. Mantém em seu portfólio parceiros estratégicos globais das principais marcas líderes focadas em soluções para infraestrutura de data center e segurança da informação, além de uma ampla rede de revendas com cobertura nacional. Saiba mais em www.adistec.com.

Publicidade