O Beta é uma métrica utilizada no mercado financeiro para medir a sensibilidade de um ativo em relação as variações no mercado como um todo. Dessa forma, representado por um índice de referência, como o Ibovespa no Brasil ou o S&P 500 nos Estados Unidos. Em outras palavras, trata-se de uma medida de risco sistemático, ou seja, do risco que não pode ser eliminado por meio da diversificação da carteira de investimentos.

Como funciona o Beta

Calculado por meio de análises estatísticas que comparam o comportamento histórico do ativo com o comportamento do índice de referência. Se o Beta for maior que 1, significa que o ativo tem uma tendência a se movimentar de forma mais intensa do que o mercado em geral. Ou seja, apresentando alta sensibilidade, indicando que, em momentos de alta do mercado, esse ativo provavelmente terá ganhos superiores ao índice de referência. Por outro lado, em períodos de queda, sofrerá perdas mais acentuadas que o mercado. Se o Beta for menor que 1, isto é, menos sensível, o ativo tende a ter movimentos menos intensos do que o mercado.

Já o Beta igual a 1 indica que o ativo tem uma volatilidade similar à do mercado de referência, ou seja, ele se comporta de forma muito similar ao índice. Nesse caso, o retorno esperado do ativo iguala ao retorno esperado do mercado. De forma oposta, o Beta igual a -1, sinaliza que o ativo apresenta comportamento inverso. Por fim, o Beta igual a 0, mostra que o comportamento não é indiferente às variações do mercado.

Por exemplo, se um determinado ativo tem um Beta de 1,2 em relação ao Ibovespa, isso significa que, em média, para cada variação de 1% no Ibovespa, esse ativo tende a variar cerca de 1,2%. Se o Ibovespa subir 10%, o ativo poderia subir aproximadamente 12%, e se o Ibovespa cair 10%, o ativo poderia cair em torno de 12%.

Na prática

O Beta é uma ferramenta útil para os investidores, pois permite avaliar o risco relativo de um ativo em comparação com o mercado. Se um investidor busca uma carteira mais conservadora, ele pode optar por ativos com Betas menores. Por outro lado, quando se busca maiores ganhos potenciais, pode preferir ativos com Betas maiores.

Publicidade

SIMULAÇÃO GRATUITA: Descubra onde investir e fazer o seu dinheiro render de verdade. Veja por aqui.

Contudo, vale destacar que o Beta não é a única métrica a ser considerada ao tomar decisões de investimento. Por isso, utilize em conjunto com outras análises e ferramentas de gestão de risco para uma tomada de decisão mais completa.

Gostou do conteúdo? Veja como aprimorar as suas habilidades como investidor por aqui.  E para conteúdos exclusivos que podem turbinar sua carteira, assine Clube Acionista. Experimente 10 dias grátis!

Publicidade