Títulos Privados de Renda Fixa: o que são e como investir

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

Os títulos privados de renda fixa podem não ser tão conhecidos como os títulos do Tesouro Direto, mas são ótimas opções que apresentam índices de rentabilidade, geralmente, acima da renda fixa tradicional.

Os títulos privados de renda fixa são investimentos em papéis emitidos por empresas que desejam captar recursos.

Na prática, o investidor empresta dinheiro para a companhia em troca de receber o valor acrescido de juros no final do período pré-determinado.

Este tipo de investimento está disponível para todos, ou seja, qualquer pessoa pode se tornar credora dos títulos de instituições privadas (empresas e outras organizações) e receber uma taxa de juros como prêmio.

Opções de Títulos Privados de Renda Fixa

  • Debêntures

É um título de dívida, de médio e longo prazo, que oferece um direito de crédito via a empresa emissora. Quem investe em debêntures se torna credor da empresa. Veja com mais detalhes aqui.

  • CRI

Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) é uma modalidade de investimento baseados em créditos imobiliários emitidos por sociedades securitizadoras. Basicamente possuem o objetivo de pagamentos de contraprestações de aquisição de bens imóveis ou de aluguéis.

Securitização é a conversão de uma dívida (duplicatas, cheques, notas promissórias, etc) em título negociável entre instituições financeiras, com o compromisso de pagamento no futuro.

  • CRA

O Certificado de Recebível do Agronegócio (CRA) é um título de crédito originado de negócios entre produtores rurais, suas cooperativas, ou terceiros.

O título possui o objetivo de financiamentos ou empréstimos relacionados com a produção, comercialização, beneficiamento ou industrialização de maquinas, implementos de produção, produtos ou insumos agropecuários.

  • FIDC

Este é o único investimento que possui restrição, por serem exclusivos para investidores qualificados, conforme a instrução CVM 554.

O fundo de investimentos de Direitos Creditórios (FIDC) é um investimento que adquire os direitos sobre os créditos que uma empresa tem a receber, provenientes de duplicatas, cheques, contratos de aluguel e outros.

Essa operação é realizada nos segmentos financeiro, comercial, industrial, imobiliário, de hipotecas, arrendamento mercantil e prestação de serviços.

Quando vale a pena comprar Títulos Privados de Renda Fixa

Para saber quando investir nesta modalidade é preciso considerar três fatores

  1. Seu objetivo
  2. Situação do mercado atual
  3. Seu perfil

Os Títulos Privados de Renda Fixa possuem maior risco em relação aos outros títulos tradicionais de renda fixa (CDBs, LCIs, LCAs, Tesouro Direto), portanto se você é um investidor mais conservador talvez esta opção não seja a melhor dependendo do seu objetivo.

Por outro lado, se você deseja diversificar e optar por alternativas de maior rentabilidade dentro do segmento de renda fixa, estes ativos podem ser uma ótima escolha.

Basicamente, os títulos de crédito privado apresentam algumas vantagens: (1) podem oferecer mais rentabilidade que outros títulos de renda fixa, (2) possuem a possibilidade de isenção de impostos, como acontece com as debêntures incentivadas e (3) quando comparadas com ações, apresentam menor risco.

Por outro lado a desvantagem envolve: (1) o risco da própria empresa que está emitindo o título, (2) não possui garantia do FGC, (3) alguns títulos podem demandar de investimentos iniciais mais elevados.

Como Investir em Títulos Privados de Renda Fixa

Antes de começar a aplicar seu dinheiro, lembre-se, analisar todos os riscos envolvidos na operação, o histórico de pagamento e estar de acordo com todos os critérios do investimento. Quanto melhor informado você está, melhor você decide.

Portanto analise todos os riscos envolvidos.

O investimento pode ser feito via uma corretora ou banco.

Se você não tiver muito seguro para aplicar diretamente no ativo, é possível optar por algum Fundo dedicado a investir na modalidade que você deseja.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Publicidade

Leia também

Destaques da bolsa ativos durante o pregão - das 10h as 17h - Fonte: Google Finance - delay aprox. de 20 min.

*Dados inativos fora do horário do pregão.