Publicidade

Tesouro Direto: rendimento IPCA+6% no radar dos investidores

Tempo de leitura: ‍

Juros em alta e dados sobre a inflação geram turbulências nos mercados e levam os rendimentos dos títulos do Tesouro Direto para a faixa de IPCA+6%. Oscilações que refletem não apenas eventos locais, mas também o contexto global, especialmente nos Estados Unidos.

Juros e Surpresas Inflacionárias

Os juros apresentaram uma trajetória de alta, especialmente nos vencimentos intermediários e longos, refletindo a inclinação da curva. No entanto, a correlação com os títulos americanos e a volatilidade desses últimos influenciaram esse movimento. No Brasil, a curva manteve a precificação de uma Selic terminal entre 9,75% e 10% para 2024, embora a variação tenha sido observada em diferentes prazos.

Por outro lado, no cenário global, a inflação nos Estados Unidos e na China foi motivo de preocupação. O aumento significativo no índice de preços ao consumidor (CPI) nos EUA indicou uma economia aquecida, reduzindo as expectativas de cortes de juros. Na China, os dados de inflação mostraram uma resposta abaixo do esperado aos estímulos governamentais, adicionando incerteza ao panorama econômico.

O que pode movimentar o mercado de renda fixa na semana?

Nesta semana, os investidores estarão atentos aos indicadores de atividade na China, incluindo o PIB do primeiro trimestre, vendas no varejo e produção industrial de março. Além disso, a divulgação dos índices de preços ao consumidor poderão ditar o humor dos mercados.

Em linha com os dados econômicos, falas dos dirigentes dos bancos centrais dos EUA e da zona do euro também serão cruciais, oferecendo insights sobre a política monetária futura. Já no Brasil, o destaque será o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) de 2025, que delineará as prioridades e metas do governo para o próximo ano, além do IBC-Br, considerado uma ‘proxy’ do PIB.

Rendimento dos títulos do Tesouro Direto

Fonte: Tesouro Direto no dia 15/04/2024

O que é a taxa Selic e por que ela é importante?

Taxa Selic é a principal taxa de juros da economia brasileira, influenciando outras taxas e investimentos. O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores brasileira, costuma ter relação inversa com o movimento dos juros, ou seja, quando um sobe, o outro tende a cair – e vice-versa.

Basicamente, ocorre porque altas taxas tornam o dinheiro mais caro, prejudicando empresas que dependem de investimentos. Quando a taxa Selic cai, o acesso ao dinheiro (via financiamentos, por exemplo) aumenta, impulsionando investimentos de renda variável e, consequentemente, no valor das ações.

Portanto, acompanhar quais serão os próximos movimentos da Selic se torna importante para o investidor. O Comitê de Política Monetária (Copom) a define a cada 45 dias, considerando indicadores como inflação, dólar, emprego e renda, bem como o impacto na economia do país.

Quer saber quais as recomendações para investir na renda fixa? Veja as análises e sugestões conforme diversos analistas no Clube Acionista, por aqui.

Publicidade

Este post está disponível na íntegra no Clube.Acionista

Picture of Gustavo Guerses

Gustavo Guerses

Especialista em Investimentos e Gestão CEA; CFG e CGA pela Anbima, Corretor de Capitalização Seguros e Previdência pela ENS, Promotor de Crédito e Correspondente no País pela ANEPS e Conselheiro do Portal Acionista. Buscando melhorar os seus investimentos? Contato WhatsApp.
Wealth Manager CEA CEA
Picture of Gustavo Guerses

Gustavo Guerses

Especialista em Investimentos e Gestão CEA; CFG e CGA pela Anbima, Corretor de Capitalização Seguros e Previdência pela ENS, Promotor de Crédito e Correspondente no País pela ANEPS e Conselheiro do Portal Acionista. Buscando melhorar os seus investimentos? Contato WhatsApp.
Wealth Manager CEA CEA

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria, quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão. O conteúdo da publicação pode conter elementos de texto gerados por inteligencia artificial. Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso. Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Mais destaques

Bull Market: As 10 empresas mais valorizadas do momento

O Bull Market é um ranking gratuito para identificar as Top 10 empresas mais valorizadas desde suas mínimas. Dessa forma, consideramos o valor mínimo atingido no intervalo de 1 ano (52 semanas) em relação ao preço atual. Em suma, Bull Market é um termo utilizado por investidores de Bolsa de Valores.

ESG: lucro líquido da Suzano (SUZB3) cai 95%, mas segue recomendada

Não foi tão bom o 1T24 da Suzano (SUZB3), mas tudo tem uma explicação e essa gigante do papel e celulose segue nas carteiras recomendadas. A empresa, que está entre as melhores com políticas ESG, registrou um lucro líquido de R$ 220 milhões no primeiro trimestre de 2024, uma queda

2 ativos que não podem faltar na carteira de investimentos

A semana passada foi marcada pela divulgação de dados cruciais sobre a inflação nos Estados Unidos e a ata do Copom. Fatores chamaram a atenção de investidores e reforçou a tendência dos ativos. Os números mais recentes mostraram que a inflação ao produtor e ao consumidor em abril ficou em

Libere todas as recomendações para investir

Mais lidas

Esse site usa cookies para personalizar o conteúdo, propagandas e acompanhar o tráfego de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.