Sete das oito atividades do varejo avançam em junho ante maio, diz IBGE

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Tire dúvidas sobre investimentos

Receba notícias pelo Telegram

Semana
Em meio à flexibilização das medidas de isolamento social de combate à pandemia do novo coronavírus, sete das oito atividades varejistas registraram crescimento nas vendas em junho ante maio, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Comércio, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os avanços ocorreram em Livros, jornais, revistas e papelaria (69,1%), Tecidos, vestuário e calçados (53,2%), Móveis e eletrodomésticos (31,0%), Outros artigos de uso pessoal e doméstico (26,1%), Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (22,7%), Combustíveis e lubrificantes (5,6%), e Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (0,7%).

Apenas o setor de Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos registraram queda: 2,7%.

Na média global, o varejo cresceu 8,0% em junho ante maio, o segundo mês consecutivo de alta.

No varejo ampliado, que inclui os segmentos de veículos e material de construção, as vendas cresceram 12,6% em junho ante maio de 2020, também segundo aumento consecutivo. O volume vendido por Veículos, motos, partes e peças subiu 35,2% em junho ante maio, enquanto Material de construção avançou 16,6%.

Comparação com junho de 2019

Quatro das oito atividades do comércio varejista registraram retração nas vendas em junho deste ano ante junho de 2019, segundo os dados do IBGE. Na média global, o volume vendido pelo comércio varejista teve um aumento de 0,5%.

As perdas ocorreram em Tecidos, vestuário e calçados (-44,5%), Combustíveis e lubrificantes (-16,3%), Livros, jornais, revistas e papelaria (-39,5%) e Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-10,0%).

Por outro lado, houve crescimento em Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (6,4%), Móveis e eletrodomésticos (25,6%), Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (7,0%) e Outros artigos de uso pessoal e doméstico (4,4%).

O IBGE lembra que o mês de junho de 2020 teve dois dias úteis a mais que junho do ano anterior.

No comércio varejista ampliado, que inclui as atividades de veículos e material de construção, o volume de vendas teve recuo de 0,9% em junho de 2020 ante junho de 2019, a quarta taxa negativa consecutiva. O volume vendido por Veículos, motos, partes e peças teve uma queda de 13,7%, enquanto Material de construção avançou 22,8%.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também

Conheça o Painel Acionista: em um só lugar tudo o que você precisa saber sobre investimentos