Índice de Preços ao Produtor sobe 3,36% em janeiro

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que os preços da indústria subiram 3,36% em janeiro de 2021, na comparação com dezembro de 2020, aumento superior ao de dezembro contra novembro (0,39%). Em janeiro, todas as 24 atividades apresentaram variações positivas de preços, contra 17 em dezembro.

Na passagem de dezembro de 2020 para janeiro de 2021, os preços da indústria tiveram alta de 3,36%. As quatro maiores foram nos produtos das seguintes atividades industriais: indústrias extrativas (10,70%); metalurgia (6,10%), refino de petróleo e produtos de álcool (5,30%) e calçados e produtos de couro (5,19%).

Em termos de influência no resultado geral, destacam-se as indústrias extrativas (0,59 ponto percentual); refino de petróleo e produtos de álcool (0,45 p.p.), metalurgia (0,40 p.p.) e outros produtos químicos (0,37 p.p.).

Ao comparar janeiro de 2021 com janeiro de 2020 a variação de preços ocorrida foi de 22,96%, contra 19,38% em dezembro/2020. As quatro maiores variações de preços ocorreram em indústrias extrativas (52,91%), metalurgia (38,42%), madeira (35,61%) e alimentos (34,62%). Neste indicador, os setores de maior influência foram: alimentos (7,96 p.p.), indústrias extrativas (2,51 p.p.), outros produtos químicos (2,31 p.p.) e metalurgia (2,29 p.p.).

Entre as Grandes Categorias Econômicas, as influências foram de: 0,26 p.p. de bens de capital; 2,74 p.p. de bens intermediários e 0,36 p.p. de bens de consumo. No caso de bens de consumo, 0,13 p.p. se deveu às variações de preços observadas nos bens de consumo duráveis e 0,23 p.p. nos bens de consumo semiduráveis e não duráveis.

No acumulado em 12 meses, a variação de preços da indústria alcançou, em janeiro, 22,96%, com as seguintes variações: bens de capital, 18,62% (1,41 p.p.); bens intermediários, 28,81% (15,55 p.p.); e bens de consumo, 15,62% (6,01 p.p.), sendo que a influência de bens de consumo duráveis foi de 0,87 p.p. e a de bens de consumo semiduráveis e não duráveis de 5,14 p.p.

Receba conteúdos diariamente por e-mail

Enfoque

Enfoque

Empresa autorizada a distribuir informações financeiras das principais bolsas de valores do mundo. Reconhecida por sua tradição e excelência em captar cotações de ativos não negociados em bolsas, através de seu núcleo de Captação e Monitoração de Mercado. Disponibiliza, também, de forma ágil e rápida, notícias e análises relevantes para o mercado financeiro, produzidas pela Enfoque e seus parceiros.

Você pode se interessar por

Publicidade

Receba notícias pelo Telegram

Leia também

Tire dúvidas sobre investimentos

Últimas atualizações sobre

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.