Por que recuperação econômica do Brasil será mais lenta que no restante do mundo?

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

“O FMI sinalizou que a recuperação será lenta, por conta dos efeitos duradouros da recessão, da possibilidade de uma 2ª onda de coronavírus”

Por conta dos efeitos do novo coronavírus (covid-19) na economia, a nova projeção do Fundo Monetário Internacional (FMI) o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro vai ser duramente afetado pelos impactos causados pela epidemia. Segundo a atualização de seu relatório Perspectiva Econômica Global, a projeção de contração do PIB brasileiro neste ano é de 9,1%, se a previsão do Fundo for confirmada, será o pior resultado da série histórica em 120 anos. Em abril, o FMI estimava uma recessão de 5,3%. No entanto, a projeção de crescimento do FMI para 2021 aumentou a 3,6%, de 2,9% no relatório anterior. Por outro lado, o Banco Central (BC) projetou uma queda de 6,4% na economia em 2020. 

O Economista-Chefe da Nova Futura Investimentos, Pedro Paulo Silveira, explica que devido a consequências causadas pelo covid-19 medidas agressivas foram tomadas e que países terão recuperações lentas. “Como está no título do documento do FMI: “Uma crise como nenhuma outra. Uma recuperação incerta“. As quedas das economias foram e continuam enormes e a recuperação será problemática. As economias foram obrigadas a parar e tentaram compensar os efeitos dessas paralisações por meio de políticas fiscais e monetárias agressivas. Os países emergentes, nos quais o Brasil se inscreve, têm limites fiscais para compensar essas paralisações, por meio da elevação dos gastos, transferências e redução dos juros. O FMI sinalizou que a recuperação será lenta, por conta dos efeitos duradouros da recessão, da possibilidade de uma 2ª onda e por conta da mudança dos hábitos das empresas e das famílias”, explica o Economista-Chefe da Nova Futura Investimentos. Sobre o cenário interno Pedro Paulo Silveira enfatiza uma crise mais acentuada. “No Brasil, a crise será particularmente mais intensa, por conta da intensidade da epidemia, dos limites do governo para adotar políticas compensatórias e pela crise política. Minha projeção está mais próxima da do FMI do que a do BC”, dispara.

Jefferson Laatus, Estrategista-Chefe do Grupo Laatus, comenta que o mercado já esperava o pessimismo do FMI e que o preocupante mesmo é a 2ª onda do coronavírus. 

“A questão do FMI é que ele tem as projeções dele e fica analisando-as para saber quem vai precisar dar ajuda e proteger. O FMI faz uma coisa que todo mundo deveria fazer, ele é sempre pessimista. Sempre projeta o pior cenário, então você espera o melhor, mas se prepara para o pior. O mercado olha tudo e fica preocupado, mas sabe dessa característica do FMI, então por isso que o mercado não precificou tanto. O que realmente está pesando nos mercados não são as projeções do FMI, e sim questões de preocupação de uma onda 2 que aí sim pode ser algo muito mais agravante e muito mais preocupante para todo mundo”, explica Jefferson Laatus.

Daniela Casabona, Sócia-Diretora da FB Wealth, diz que as consequências causadas pelo covid-19 e a possível nova onda tornam a queda do PIB irremediável. “A economia está parada por mais de 3 meses, causando desemprego, aumentando ainda mais a dívida do país e os gastos públicos, o que colabora para o enfraquecimento da economia do país. A queda do PIB nessa situação fica inevitável, considerando ainda que a chance de uma 2ª onda de coronavírus está por vir e pode novamente fechar a economia não teria como se esperar um PIB que não fosse avassalador. Para a economia vamos sentir os impactos ao longo de muitos anos ainda, apesar de ser uma crise diferenciada, ela trouxe uma forte recessão para o país”, finaliza.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Conpartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Inspire-se. Aprenda. Invista.
Inscreva-se já, gratuitamente, para aproveitar 100% do que criamos para Você!