Pedidos de falência de empresas crescem 10,1% em novembro, diz Boa Vista

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Tire dúvidas sobre investimentos

Receba notícias pelo Telegram

Pedidos de falência scpc
O número de pedidos de falência de empresas cresceu 10,1% em novembro ante outubro, informou nesta sexta-feira a Boa Vista. É o segundo aumento seguido na margem, depois de três meses de quedas, de julho a setembro.

Na comparação com novembro de 2019, os pedidos de falência cresceram 61,4% e, no acumulado de 2020, avançam 10,5% em relação a igual período do ano anterior. Na outra ponta, as falências decretadas caíram 39,6% em novembro ante outubro, mas, apesar da redução na margem, ainda sobem 13,4% na comparação com igual mês de 2019 e 0,3% no acumulado de 2020.

“As falências decretadas apontam desaceleração em seu ritmo de queda na análise acumulada, sugerindo que as empresas ainda estão encontrando dificuldades em seus indicadores de solvência neste final de ano”, diz, em nota, a Boa Vista.

A empresa apurou queda de 16,9% dos pedidos de recuperação judicial em novembro ante outubro, equivalente a um crescimento de 30,2% na comparação com novembro de 2019 e de 19,9% no acumulado de 2020. As recuperações judiciais conferidas cederam 16,7% na margem, mas subiram 2,7% na comparação interanual e 16,9% no ano.

O indicador de pedidos de falências de empresas e recuperações judiciais da Boa Vista é construído com base na apuração de dados mensais de fóruns, varas de falências, Diários Oficiais e do Poder Judiciário de Estados registrados na base do SCPC.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também

Conheça o Painel Acionista: em um só lugar tudo o que você precisa saber sobre investimentos