MRV (MRVE3) divulga forte prévia operacional do 2T20

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

Elite

A MRV divulgou fortes prévias operacionais referentes ao 2T20.

Os destaques são:

• Vendas líquidas atingiram R$ 1,81 bilhão, equivalente a 11.479 unidades, aumento de 37,4% no A/A. O valor é um recorde da companhia;

• A Velocidade sobre Oferta (VSO) ficou em 19,7%, mesmo níveis de 4T17, crescendo 5,2 p.p. vs. 2T19 e 3,1 p.p. vs. 1T20;

• Os lançamentos foram reduzidos no trimestre, com foco na venda dos estoques. Sendo assim, o volume de lançamentos ficou em 5.349 unidades, -20,4% vs. 1T20 e -51,7% vs. 2T19;

• A geração de caixa atingiu R$ 210 milhões no 2T20, alta de 210,6% no A/A;

• As obras previstas pro período foram adiadas para o 3T20 em decorrência da pandemia;

• Com a regularização dos repasses do Minha Casa Minha Vida, a MRV repassou um total de 12.076 unidades no trimestre, aumento de 78,8% vs. 1T20 e 20,1% vs. 2T19. Foi o maior volume já repassado em um trimestre na história da empresa. A MRV afirma que, dada a eficiência que a Caixa tem demonstrado nos repasses de junho, a expectativa é que os repasses sigam em patamares elevados.

Impacto: Positivo. A MRV apresentou prévia operacional muito sólida referente ao 2T20, com a tendência seguindo positiva para os trimestres posteriores.

PLANNER: MRV (MRVE3) – Prévia Operacional do 2T20 mostra forte volume de vendas (R$ 1,8 bilhão)

A MRV registou um expressivo desempenho de vendas no 2T20 e queda no volume de lançamentos. As vendas liquidas somaram R$ 1,81 bilhão e os lançamentos totalizaram 942 milhões no período, equivalentes a 5.349 unidades. (-51,7% s/o 2T19). No 1S20, o VGV lançado somou R$ 2,03 bilhões, queda de 30,3% em relação ao 1S19 e o volume de unidades caiu 32,7% de 17.929 para 12.068 unidades.

Lançamentos – A MRV encerrou o 2T20 com o lançamento de 5,349 unidades, 20,4% abaixo do 1T19 e 51,7% do 2T19. A justificativa da empresa é que seu nível de estoque estava elevado no início do ano e optou pela sua redução. Outro fator que impactou os lançamentos foram as medidas preventivas de distanciamento social adotadas em meio à pandemia do COVID-19 durante o 2T20, em que as prefeituras municipais e os cartórios, essenciais ao processo de lançamento de nossos empreendimentos, foram forçados a adotar o regime de home office e/ou atendimento por agendamento. A empresa considera que seu estoque já retornou a um patamar saudável e espera retomar os lançamentos.

Vendas líquidas – A companhia bateu recorde de vendas no 2T20, R$ 1,81 bilhão vendido, o que equivale a 11.479 unidades(%MRV). O aumento foi de 37,4% sobre o 2T19 e 8,4% acima do 1T20. Segundo a MRV, este desempenho veio da diversificação de produtos e funding adotada pela Companhia.

Com isso, a velocidade de vendas (VSO – Vendas sobre Oferta) vem subindo rapidamente e já está em patamares similares aos vistos no 4T17, representando um aumento de 5,2 p.p em relação ao 2T19 e de 3,1 p.p no comparativo com o 1T20. No 2T10, o índice bateu 19,7% vindo de 13,5% no 4T19.

Cabe observar que houve aumento no preço médio registrado no 2T20 que se deve a um maior volume de lançamentos em capitais, além de um incremento no percentual de empreendimentos destinados ao funding do SBPE no trimestre.

Geração de caixa – A empresa repassou um volume recorde de unidades no 2T10, que somado ao elevado volume de vendas, resultou numa geração de caixa de R$ 210 milhões no 2T20. A expectativa para o segundo semestre é de geração de caixa, considerando a manutenção da dinâmica de vendas fortes e alto volume de repasses

Banco de terrenos (% MRV) – No final do 2T20, o banco de terrenos era equivalente e R$ 62,6 bilhões com potencial para 321,5 mil unidades a um preço médio de 162,0 mil.

Repasses – Com a regularização dos repasses das vendas do Minha Casa Minha Vida, a Companhia repassou um total de 12.076 unidades no trimestre, equivalente a um aumento de 78,8% no comparativo com o 1T20 e de 20,1% no comparativo com o 2T19. Este foi o maior volume histórico de repasses da companhia.

A ação MRVE3 encerrou cotada a R$ 19,33 com desvalorização de 10,3% no ano.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Publicidade

Leia também

Destaques da bolsa ativos durante o pregão - das 10h as 17h - Fonte: Google Finance - delay aprox. de 20 min.

*Dados inativos fora do horário do pregão.