Guedes sobre limite para auxílio: quem vai discutir isso são eles lá no Congresso

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
O ministro da Economia, Paulo Guedes, evitou dizer se o limite de R$ 44 bilhões para o pagamento da nova rodada do auxílio emergencial a vulneráveis em 2021 pode ser ampliado. “Isso quem vai discutir são eles lá (Congresso)”, afirmou Guedes, após reunião com o relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) emergencial na Câmara, deputado Daniel Freitas (PSL-SC).

Os dois conversaram brevemente com a imprensa na porta do Ministério da Economia logo após a reunião. Guedes fez o comentário sobre os R$ 44 bilhões após Freitas sinalizar que pode manter inalterado o texto da PEC como veio do Senado.

O limite foi inserido para evitar um “cheque em branco” na concessão do novo auxílio. O temor da equipe econômica era o de que os parlamentares alterassem no Congresso a Medida Provisória que detalhará as condições da nova rodada, elevando os valores pagos aos beneficiários e, consequentemente, o custo do programa.

Como mostrou o Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, o governo prevê quatro parcelas de R$ 250 para a maior parte dos beneficiários. Famílias com uma única pessoa receberão menos (R$ 150), e mulheres que são as únicas provedoras da família, mais (R$ 375).

“O que eu posso dizer é o seguinte: todo o espírito desse programa é o de compromisso com a saúde e com a responsabilidade fiscal”, disse Guedes.

O ministro ressaltou ainda que o programa Bolsa Família visa à distribuição de renda e tem caráter estrutural. “Não tem a ver com a pandemia”, disse, ressaltando que para essa situação o auxílio emergencial será relançado.

Por outro lado, Guedes disse que o “aprendizado” do ano passado, com redução drástica da pobreza devido às transferências de renda turbinadas, mostrou que é preciso ampliar o Bolsa Família, por meio do lançamento do Renda Brasil.

“O compromisso com a agenda liberal continua”, disse o ministro, citando que a criação de um programa de renda básica estava no programa eleitoral do presidente Jair Bolsonaro. “As lições estão muito presentes e vamos fazer uma de cada vez: vacinação, auxílio, fiscal”, disse.

Receba conteúdos diariamente por e-mail

Estadão Conteúdo

Estadão Conteúdo

"O Estado de S. Paulo" é o mais antigo dos jornais da cidade de São Paulo ainda em circulação . Em 4 de janeiro de 1875, ainda durante o Império, circulava pela primeira vez "A Província de S. Paulo" - seu nome original.

Você pode se interessar por

Publicidade

Receba notícias pelo Telegram

Leia também

Tire dúvidas sobre investimentos

Últimas atualizações sobre

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.