Publicidade

Direcional (DIRR3) dá força para a mulher estar onde ela quiser

Tempo de leitura: ‍

Imagem: Freepik

Obra é coisa pra homem. Essa é uma afirmação rotineira quando o assunto é construção civil e tem mulher trabalhando por lá. Sim, é coisa para mulher profissional também. A Direcional (DIRR3), que tem mulheres em cargos de liderança no seu organograma e por isso está no Índice Teva, é uma das grandes construtoras do Brasil, voltada às moradias populares, como as do Programa Minha Casa, Minha Vida. A empresa conta com colaboradoras em todos os setores, inclusive na obra.

Contudo, o número de mulheres na empresa ainda é bem abaixo do de homens, mas o fato é que está aumentando, logo isso é uma boa notícia. De acordo com o relatório de 2022, são 846 trabalhadoras, ano passado eram 784; correspondem a 15,38% dos membros dos órgãos de governança da empresa, como Conselho Administrativo e Fiscal.

Vale investir na DIRR3?

A Direcional teve lucro líquido operacional de R$ 83 milhões no terceiro trimestre, 11% acima do anterior e 94% a mais que o 3T22. Lançou 15 empreendimentos no 3T23, encerrou o trimestre com um consumo de caixa operacional esperado de R$ 51 milhões. Analistas recomendam bem e muito a DIRR3. E outra, a empresa leva muito a sério os critérios ESG, o que agrega valor.

Publicidade
Cátia Chagas

Cátia Chagas

Editora de Conteúdo do Portal Acionista e Clube; gestora do espaço Mulheres em Ação; atuando também em Jornalismo de Produto (certificada pelo Knight Center for Journalism in the Americas). Jornalista graduada pela Famecos/PUCRS; pós-graduada em Comunicação Política pela UNISC; MBA em Comunicação e Marketing para Mídias Sociais na Universidade Estácio de Sá; pós-graduada em Gestão e Governança Corporativa aplicada a práticas ESG. Atuou como repórter em portais como G1RS e GZH e como Editora no Grupo Sinos.
Cátia Chagas

Cátia Chagas

Editora de Conteúdo do Portal Acionista e Clube; gestora do espaço Mulheres em Ação; atuando também em Jornalismo de Produto (certificada pelo Knight Center for Journalism in the Americas). Jornalista graduada pela Famecos/PUCRS; pós-graduada em Comunicação Política pela UNISC; MBA em Comunicação e Marketing para Mídias Sociais na Universidade Estácio de Sá; pós-graduada em Gestão e Governança Corporativa aplicada a práticas ESG. Atuou como repórter em portais como G1RS e GZH e como Editora no Grupo Sinos.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão. Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso. Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Mais destaques

Os principais erros na declaração do IR e como evitá-los

O mês de março está chegando e com ele o temido leão começa a bater na porta de todos os contribuintes, com isso começam as dúvidas e inseguranças na hora de preencher a declaração de Imposto de Renda (IR), preparei nove dicas com os principais erros pra você ficar atento.

Irani (RANI3) entra para o Índice Teva Mulheres na Liderança

Uma das principais indústrias de papel e embalagens sustentáveis do Brasil, a Irani conquistou mais um reconhecimento em relação à igualdade de gênero. A companhia passou a integrar a carteira do Índice Teva Mulheres na Liderança.  Promover mais mulheres a cargos de liderança é uma das metas da Irani em

A arte de não fazer nada: o ócio e o estímulo à criatividade

Você já se sentiu culpado por não fazer nada? A sociedade contemporânea (“sociedade do cansaço”), glorifica a agitação e dá pouco valor para os momentos de descanso e relaxamento. Mas a verdade é que nosso cérebro precisa de tempo ocioso para recarregar e renovar. Inclusive, não fazer nada não é

Mais lidas

ESPERE! Antes de sair...

Aproveite a oportunidade que não pode ser deixada para depois.

Esse site usa cookies para personalizar o conteúdo, propagandas e acompanhar o tráfego de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.