Brasil registra 644.079 postos de trabalho em 2019, mostra Caged

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Tire dúvidas sobre investimentos

Receba notícias pelo Telegram

De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), o saldo de emprego em 2018 foi de 529.554. Em 2019, o emprego celetista no Brasil apresentou expansão de 21,63% em relação ao ano de 2018, registrando saldo de 644.079 postos de trabalho. Esse resultado decorreu de 16.197.094 admissões e de 15.553.015 desligamentos.

O estoque em dezembro de 2019 contabilizou 39.054.507 vínculos, o que representa uma variação de +1,61% em relação ao estoque do ano anterior, que registrou 38.434.372 vínculos.

Atividades

No ano de 2019, os dados registraram saldo positivo no nível de emprego nos 8 (oito) setores econômicos. O setor que apresentou maior saldo foi o de Serviços (+382.525), seguido pelo de Comércio (+145.475), Construção Civil (+71.115), Indústria de transformação (+18.341), Agropecuária (+14.366), Serviços Industriais de Utilidade Pública (+6.430), Extrativa Mineral (+5.005) e Administração Pública (+822).

Regiões

No recorte geográfico, verificou-se que em 2019 as 5 (cinco) regiões apresentaram saldo de emprego positivo: Sudeste (+318.219 postos, +1,59%); Sul (+143.273 postos, +2,01%); Nordeste (+76.561 postos, +1,21%); Centro-Oeste (+73.450 postos, +2,30%); e Norte (+32.576 postos, +1,82%).

Salário

Para o conjunto do território nacional, o salário médio de admissão em 2019 foi de R$1.626,06 e o salário médio de desligamento foi de R$1.791,97. Em termos reais (mediante deflacionamento pelo INPC), houve aumento de +0,63% no salário médio de admissão e aumento de +0,70% no salário médio de desligamento, em comparação ao salário médio do ano anterior.

Trabalho Intermitente

Em 2019, houve 155.422 admissões e 69.706 desligamentos na modalidade de trabalho intermitente, gerando saldo de 85.716 empregos, envolvendo 14.007 estabelecimentos e 11.021 empresas 16 contratantes. Um total de 4.328 empregados celebrou mais de um contrato na condição de trabalhador intermitente.

Do ponto de vista setorial, o saldo de emprego na modalidade de trabalho intermitente distribuiu-se por Serviços (+39.716), Comércio (+24.327), Indústria de Transformação (+10.459), Construção Civil (+10.044), Agropecuária (+971), SIUP (+118), Extrativa Mineral (+77) e Administração Pública (+4).

Trabalho em Regime de Tempo Parcial

Foram registradas 83.974 admissões em regime de tempo parcial e 63.614 desligamentos, gerando saldo de 20.360 empregos, envolvendo 26.184 estabelecimentos e 22.326 empresas contratantes. Um total de 982 empregados celebrou mais de um contrato em regime de tempo parcial.

Do ponto de vista setorial, o saldo de emprego em regime de tempo parcial distribuiu-se por Serviços (+10.620 postos), Comércio (+7.787), Indústria de Transformação (+1.259), Construção Civil (+424), Administração Pública (+101), Agropecuária (+99), SIUP (+64) e Extrativa Mineral (+6).

(MR – Agência Enfoque)

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também

Conheça o Painel Acionista: em um só lugar tudo o que você precisa saber sobre investimentos