Unidas reporta lucro líquido de R$ 124,2 mi, alta de 44,4% e melhor da história

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

Ativa
Depois da crise do covid-19, a Unidas conseguiu dar a volta por cima e no terceiro trimestre registrou recordes no faturamento e no lucro líquido, sustentado pela expansão de receita em todos os segmentos de atuação da empresa.

O lucro líquido da Unidas no período foi de R$ 124,2 milhões, crescimento de 44,4% na comparação com igual trimestre de 2019, figurando como o maior valor já registrado pela empresa na sua história.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) recorrente consolidado da empresa no trimestre foi de R$ 368,8 milhões, crescimento de 12,6% na comparação anual, também recorde para o indicador. A alta veio pelas fortes expansões dos Ebitdas de Seminovos e de Terceirização de Frotas, além da recuperação apresentada em Aluguel de Carros em relação ao trimestre imediatamente anterior. A margem Ebitda subiu para 63,6%, contra 59,8% um ano antes.

Já a receita da empresa no trimestre foi de R$ 1,756 bilhão, crescimento de 39,6% em 12 meses. No segmento de locação, a receita saltou 6%, para R$ 580 milhões. Já na receita líquida de seminovos, grande destaque, a alta foi de 65,5%, para R$ 1,176 bilhão.

Setores

A empresa registrou uma forte retomada no segmento de Terceirização de Frotas, que apresentou recordes de contratação. No total, foram 8.996 contratações no trimestre, crescimento de 130% na comparação anual. A empresa disse que no quarto trimestre, o cenário favorável deve continuar, “dado o novo recorde de carros em disputa pela Companhia”.

Já no segmento de Aluguel de Carros, a empresa registrou crescimento de 14,3% no número de diárias, para 4.089. A tarifa média diária no trimestre caiu 10,6%, para R$ 61,9. “Ao final do trimestre, todas as tarifas por canais já estavam maiores ou iguais ao pré-covid”, disse a empresa, explicando que a redução anual da tarifa média no terceiro trimestre reflete a mudança do mix de locação, com maior exposição à locações mensais. “Com a contínua retomada de locações diárias verificada pela Companhia, sobretudo de pessoas físicas, a tarifa média deverá voltar naturalmente aos patamares pré-covid”.

A empresa registrou ainda a maior taxa de ocupação desde o primeiro trimestre de 2019, de 79,7%, crescimento de 4 pontos porcentuais na comparação anual.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também

Leia também