Taxas de juros: o que são e como usar para ganhar dinheiro

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Tire dúvidas sobre investimentos

Receba notícias pelo Telegram

Guide

Basicamente, as taxas de juros representam o preço para quem deseja receber algum dinheiro ou pagar para alguém que tem disponível.

Em outras palavras, é a taxa que se cobrar dos tomadores de empréstimos para os emprestadores deste dinheiro.

Juros é o custo do dinheiro

É possível comparar um empréstimo de dinheiro a um aluguel de imóvel. Quem tem um imóvel desabitado ou um quarto sobrando em casa pode alugar o espaço para quem precisa em troca de uma remuneração mensal. Portanto, os juros servem de incentivo para ambas partes, tanto para quem precisa como para que tem guardado e deseja fazê-lo render.

Quem é quem?

Os investidores são aqueles que apresentam sobra de recurso financeiros, isto é, suas receitas são maiores que suas despesas. Esses investidores procuram os bancos, que são os intermediadores financeiros que captam recursos de quem os possuem de sobra e não precisam, emprestando para quem precisa e não possui. Essa gestão de troca de recursos é devolvida ao investidor via remuneração adicional, que são os juros.

Por outro lado, há os tomadores, que não têm sobra de caixa e, ao contrário, necessitam de recursos para honrar seus compromissos ou adquirir bens e serviços. Esses tomadores procuram os bancos, solicitam empréstimos e aceita pagar um valor adicional (juros) pelo tempo em que utilizarão esta quantia.

Lucro – O lucro dos bancos vem das tarifas de prestação de serviço e do spread bancário. O spread bancário é justamente a diferença entre os juros que se cobra quando empresta um recurso a um tomador e o juros com que se remunera os investidores.

Segundo Samuelson – ganhador do prêmio Nobel em economia – e Nordhaus – Ph.D em economia pelo MIT -, o rendimento financeiro de um capital, seja empréstimo, seja investimento, é conhecido como taxa de juros, que normalmente são expressas em percentual e podem ser apresentados de acordo com o período de utilização dos recursos mensal, semestral e anual.

Papel das Taxas de Juros

O papel das taxas de juros é não só equilibrar o mercado financeiro, isto é, a demanda de moeda do sistema econômico e quantidade de oferta, mas também personalizar cada oferta conforme a situação e as características da operação.

Portanto, o governo estabelece a taxa de juros Selic, que serve como parâmetro para os agentes financeiros definirem suas taxas de captação e empréstimo.

As instituições financeiras utilizam a taxa Selic como parâmetro, mesmo considerando que existe outros critérios considerados no momento de estabelecer as taxas de juros para o consumidor final, cujas as principais são:

Risco envolvidos nos empréstimos (possibilidade de inadimplência);

Spread praticado;

Custos administrativos;

Carga tributária;

Incidência de depósito compulsório para o Banco Central; e

Entre outras.

Essas são as razões por que há tanta diferença nas taxas de juros pagas ao poupador dos recursos e das taxas praticadas nas operações de crédito.

Dentre todas as taxas de juros que vigoram no sistema econômico, a mais importante é a Selic, por servir como base para a determinação de todas as demais.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também