Setor de Companhias Aéreas: Ponte aérea tem lenta recuperação

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Tire dúvidas sobre investimentos

Receba notícias pelo Telegram

A ponte aérea, que liga São Paulo a Rio de Janeiro e é o termômetro do turismo corporativo, está mais retraído do que voos de lazer.

A rota chega a ser uma das mais cobiçadas pelas áreas, já que historicamente é a mais rentável.

No entanto, a recuperação da mesma durante 2020 vem se mostrando bastante lenta. O número de voos e passageiros é bem menor do que em 2019, mas o preço médio da passagem já está quase no mesmo nível do ano passado.

Enquanto o total de passageiros em voos de todos o país atingiu em outubro 49% do nível registrado um ano antes, o número de viajantes na rota Santos Dumont – Congonhas chegou a 28% do nível de outubro de 2019, de acordo com dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Uma possível explicação é a demora na retomada por viagens de negócio.

Impacto: Marginalmente Negativo. A ponte aérea costumava ser o trecho mais cobiçado entre as aéreas, mas vem mostrando lentidão em sua recuperação. Isto está se dando provavelmente pela demora na retomada por viagens de negócio.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também

Conheça o Painel Acionista: em um só lugar tudo o que você precisa saber sobre investimentos