PIB: o que é e como impacta a sua vida

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

---Ad---

Veja o que é e como o PIB impacta a sua vida. Um indicador muito falado e comentado nos noticiários e no âmbito econômico.

O Produto Interno Bruto (PIB) é um indicador que mede a atividade econômica do país. Portanto, com ele é possível saber se a economia está crescendo ou não, isto é, quando o PIB cresce significa que o país está crescendo. Por outro lado, quando diminui, significa que a renda das empresas é menor, consequentemente os salários podem cair e haverá menor oportunidade de emprego.

Como o PIB é calculado

O órgão responsável por calcular o PIB é o Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE), através da coleta de dados. Na prática, se soma todos os bens e serviços produzidos no Brasil durante um período.

Assim o IBGE estrutura este dados em pesquisas e divulga para a imprensa.

O principal fator que impacta o PIB

O principal fator que impacta nessa conta é o consumo. Portanto quanto mais as pessoas e empresas circularem o dinheiro (comprar e vender), mais o dinheiro entra na economia do Brasil.

Por este motivo, os índices de confiança divulgados mensalmente são tão importantes. Pois indicam a aptidão pelo determinado setor, no caso do consumo, quanto melhor a confiança do consumidor, mais confortável estará para ir às compras.

estão confiantes de que não perderão seus empregos ou outras fontes de renda estáveis, mais elas se sentem confortáveis para comprar. E quanto mais compram, mais colocam dinheiro na economia do Brasil.

Como isso funciona diretamente na sua vida

Se a econômica (PIB) está crescendo, provavelmente o nível de desemprego está diminuindo e cada vez mais pessoas estão trabalhando e com capacidade de consumir. Junto a isso, as empresas estão ganhando mais e conseguindo pagar melhor e entregar estabilidade para o funcionário, que em via de regra, se sente mais confortável em fazer compras e adquirir bens por conta de sua estabilidade econômica.

Por outro lado, se a atividade econômica cai (PIB em queda), as empresas estão com menor capacidade de gerar lucros, portanto terão que conter gastos colocando em risco o emprego das pessoas. A própria situação obriga a decidir melhor o que comprar, pois o cenário incerto do futuro pode levar a que se viva uma situação de emergência. Com isso o consumo, a produção, os empregos e os lucros caem.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Conpartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Inspire-se. Aprenda. Invista.
Inscreva-se já, gratuitamente, para aproveitar 100% do que criamos para Você!