Petrobras anuncia recordes de Diesel S-10 e asfalto em julho

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

A Petrobras bateu em julho o recorde de vendas de Diesel S-10 no mercado brasileiro. A companhia comercializou 1,78 milhão de m³ no mês, valor 12,7% acima do recorde anterior ocorrido em julho de 2019, quando as vendas atingiram 1,58 milhão de m³.

O recorde de vendas do Diesel S-10 reflete as rápidas ações comerciais implementadas com o objetivo de mitigar os efeitos da pandemia sobre a demanda de combustíveis e o direcionamento do mercado para o produto com mais baixo teor de enxofre, em substituição ao Diesel S-500.

Em julho, as vendas de asfalto da Petrobras também foram recordes, atingindo 227 mil toneladas, o maior volume mensal desde setembro de 2016. As vendas de asfalto de janeiro a julho de 2020 foram de 1,16 milhão de toneladas; representando o melhor resultado dos últimos quatro anos para esse período e um crescimento de 33% em relação aos sete primeiros meses de 2019.

Recordes na Replan

A Refinaria de Paulínia (Replan), localizada no estado de São Paulo, bateu pelo segundo mês consecutivo o recorde de produção de Diesel S-10. Em julho, foram produzidos 350 mil m³ deste derivado, marca 22% superior à de junho, quando a produção havia sido de 287 mil m³.

Além do recorde de produção, a refinaria obteve em julho a melhor marca mensal de venda local do Diesel S-10. Do total de vendas da Replan, 237 mil m³ foram para o mercado da região, enquanto o restante foi destinado por oleodutos para atendimento a outros estados. O recorde anterior era de 213 mil m³, vendidos em outubro de 2014.

O recorde de venda local do Diesel S-10 reflete o direcionamento do mercado para o produto com mais baixo teor de enxofre, em substituição ao Diesel S-500, utilizado apenas por veículos fabricados até 2011. Em julho, foi a primeira vez que as vendas do S-10 superaram as de S-500 na Replan; passando a significar 51,9% do total da comercialização de diesel da refinaria.

Outro destaque do ano na Replan tem sido a produção de asfalto. De janeiro a julho de 2020, a produção acumulada da refinaria chegou a 183,7 mil toneladas, maior valor dos últimos cinco anos para esse intervalo de sete meses. Em comparação com o mesmo período do ano passado, houve um aumento superior a 100%, quando foram produzidas 88,2 mil toneladas.

A produção mensal de julho deste ano foi de 34,4 mil toneladas, 49% superior à do mesmo mês de 2019. Este também foi o maior volume registrado para o mês de julho nos últimos cinco anos. O asfalto produzido pela Replan é o CAP 30/45, um dos produtos de alto valor agregado da refinaria.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Publicidade

Leia também

Destaques da bolsa ativos durante o pregão - das 10h as 17h - Fonte: Google Finance - delay aprox. de 20 min.

*Dados inativos fora do horário do pregão.

Por: Nelson Tucci

Toda segunda-feira

Por: Nelson Tucci

Toda segunda-feira