Parcela da Dívida Pública Federal prefixada sobe para 29,89% em fevereiro

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

A parcela de títulos prefixados na Dívida Pública Federal (DPF) subiu em fevereiro para 29,89%. Em janeiro, estava em 29,52%.

Os papéis atrelados à Selic, por sua vez, ficaram com uma fatia menor, passando de 39,60% para 39,34%.

Os títulos remunerados pela inflação caíram para 26,31% do estoque da DPF em fevereiro, ante 26,60% em dezembro. Os papéis cambiais tiveram aumento na participação na DPF de 4,27% em janeiro para 4,46% em fevereiro.

Todos os papéis estão dentro das metas do PAF para o fim deste ano, com exceção daqueles remunerados pela Selic. O intervalo do objetivo perseguido pelo Tesouro para os títulos atrelados à taxa básica de juros em 2020 vai de 40% a 44%.

Para os pré-fixados, o intervalo é de 27% a 31%. No caso dos que têm índices de preço como referência, a meta é de 23% a 27% e, no de câmbio, de 3% a 7%.

DPF a vencer

A parcela da DPF a vencer em 12 meses caiu de 19,17% em janeiro para 19,05% em fevereiro, segundo o Tesouro Nacional.

O prazo médio da dívida apresentou redução de 4,02 anos em janeiro para 3,98 anos em fevereiro.

O custo médio acumulado em 12 meses da DPF passou de 9,20% ao ano em janeiro para 9,12% ao ano em fevereiro .

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também

Leia também

Mulheres em Ação