Guia para você entender os principais tópicos sobre dividendos

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

Proventos

Na última semana, “dividendos” foi um assunto muito buscado pelos brasileiros por conta da divulgação de resultados da Taesa (TAESA11).

Você conhece tudo sobre dividendos? A equipe do Acionista preparou esse material com as principais informações para você compreender tudo que envolve o tópico. Também destacamos os três pagadores de dividendos mais recomendados para o mês de novembro.

O que são dividendos?

Eles são parte do lucro de uma empresa que é distribuída aos acionistas. Essa distribuição pode ser mensal, trimestral, semestral ou anual, dependendo da companhia. O valor da distribuição é proporcional à quantidade de ações que o investidor possui.

O dividendo é uma alternativa para viver de renda e crescer o seu patrimônio de forma prática. Ele não é um valor inventado, mas uma parte da empresa repartida aos seus investidores.

Como funciona?

Para distribuir os dividendos, as empresas que estão com ações listadas na B3 devem especificar o valor a ser distribuído entre os seus acionistas. Caso uma especificação não seja feita, as companhias devem distribuir 25%.

A empresa precisa comprir algumas etapas antes de fazer a distribuição:

  1. Deve passar por uma Assembléia Geral Ordinária, onde ocorre a aprovação do pagamento por meio do Conselho de Administração da empresa;
  2. A decisão precisa ser protocolada e aprovada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM);
  3. É feita a divulgação das datas de pagamentos no site da empresa;
  4. Data de ex-dividendos;
  5. Data de registro;
  6. Pagamento de dividendos.

Uma boa estratégia é buscar as empresas com maior índice de pagamento. Você descobre isso por meio do Dividend Yield. Esse mostra o quanto do valor pago em dividendos corresponde ao preço da ação. As Carteira Recomendadas de Dividendos geralmente se baseiam neste critério, assumindo a recorrência nos pagamentos e o bom percentual de distribuição fundamentais para cada escolha. O Acionista tem um espaço exclusivo para o Dividend Yield, você pode conferir ele aqui.

Datas importantes

Data com: é o dia anterior a”data-ex” que é o dia limite para comprar a ação e ficar com o direito a receber os dividendos.

Data Ex: data a partir da qual todo investidor que comprar a ação não terá direito a receber o dividendo (ou juros sobre capital próprio) anunciados. Ou seja, se você comprar a ação a partir dessa data não terá direito a receber esses dividendos anunciados.

Data de Pagamento: Data em que os dividendos são pagos, ou seja, é o dia em que o dinheiro entra na conta da sua corretora.

Como investir?

Primeiro você precisa ter uma conta em uma corretora, assim você consegue adquirir as ações através do Home Broker. Além de conhecer a empresa, é importante analisar com atenção as divulgações financeira, bem como a governança, o histórico de pagamento, o fluxo de caixa, as datas de pagamentos, entre outros detalhes para facilitar a escolha de papéis que se enquadrem dentro das características.

Vantagens X Desvantagens

A principal vantagem de investir em empresas pagadores de dividendos é que você pode ganhar tanto na valorização do preço da ação como na distribuição do lucro. Portanto, recebendo um valor recorrente com a possibilidade de reinvestir o dinheiro recebido. Outra vantagem é que os dividendos são isentos de imposto de renda.

A desvantagem envolve a alta expectativa por ver os preços das ações subirem como outras na bolsa e isso não ocorrer. De certa forma, as empresas que pagam bons dividendos estão em estágios mais avançados, portanto, podem não apresentar crescimento no valor das ações no longo prazo.

Felipe Silveira, da Capital Research, lembra que o dividendo não é uma fonte de retorno adicional. O acionista não pode esquecer que o lucro é valor dos resultados da companhia, ou seja um valor que já é pertencente aos investidores.

Uma recomendação frequentemente sugerida para receber dividendos

A primeira recomendação é a Isa CTEEP (TRPL4). Na visão dos analistas, drivers não faltam à Isa CTEEP, que começará a contabilizar os efeitos contábeis e no nível de caixa do reajuste anual da RAP deferido em julho/20 a partir do 3T20. Desde que ela ingressou nas Principais Ações de Dividendos do mês, em abril deste ano, a empresa entregou só em valorização 34,35%, o que para uma empresa pagadora de dividendos é um retorno excelente. Também pagou 4,84% de proventos com base na cotação de entrada nas principais (R$ 18,63).

         

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Nossa missão é ajudar você a investir melhor com uma variedade de conteúdos, de diversas fontes. Acreditamos que quanto mais você se informa, melhor você decide!