Publicidade
Publicidade

Mulheres em Ação

Empreendedorismo Feminino – Desafios e Oportunidades na busca pela Equidade e Inclusão

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

O Empreendedorismo, segundo o Sebrae, é a capacidade que uma pessoa tem de identificar problemas e oportunidades, desenvolver soluções e investir recursos na criação de algo positivo para a sociedade. Pode ser um negócio, um projeto ou mesmo um movimento que gere mudanças reais e impacto no cotidiano das pessoas.

Embora essa definição seja autêntica, o que podemos perceber é que a maioria das pessoas que decidiram empreender no ano de 2020 estavam sentindo os impactos da pandemia e a escassez de emprego.

Segundo pesquisa realiza pelo Global Entrepreneurship Monitor (GEM) de 2019, a escassez de empregos foi o fator motivacional escolhido pela maioria das mulheres, dos negros e de pessoas entre 35 e 54 anos para empreenderem. Contudo, apesar das dificuldades no mercado de trabalho, são as mulheres em sua maioria, com 53%, que acreditam que “fazer a diferença no mundo” é motivação para empreender. E é sobre o empreendedorismo feminino que vamos conversar nesse artigo.

Publicidade




Ainda de acordo com a pesquisa realizada pelo GEM em 2019, 39% da população adulta brasileira estava envolvida na gestão de um empreendimento, levando o país a um total de mais de 53,4 milhões de empreendedores, desses, 47% eram mulheres. Contudo, enquanto o número de empreendedores homens e mulheres se iguala na fase inicial (primeiros anos do empreendimento), o país sofre de uma queda na presença feminina na fase mais consolidada do negócio. Apresento a seguir mais alguns dados sobre os desafios do empreendedorismo feminino:

  • A taxa de mulheres que começam a empreender por necessidade (44%) é maior que a dos homens (32%);
  • Mulheres donas de negócio ganham 22% a menos que os homens donos de negócio;
  • Uma parcela expressiva de empreendedoras trabalha no domicílio (diferente dos homens empreendedores);
  • Seus negócios empregam menos em média;
  • Mulheres empreendedoras tomam ou têm acesso a menos empréstimos nos bancos;

Assim como a equidade de gêneros se faz urgente no mercado de trabalho, no empreendedorismo não é diferente. Preconceito, autoconfiança, dupla jornada, dificuldade de acesso ao crédito e maternidade são alguns dos fatores que permeiam o dia a dia das mulheres empreendedoras. Os desafios são inúmeros, mas com certeza, não irá pará-las.

O empreendedorismo feminino colabora para a construção de uma sociedade mais justa, reduzindo as diferenças entre oportunidades de ascensão na carreira para homens e mulheres. Assumir o próprio negócio é uma forma de empoderamento para as mulheres e um ganho indiscutível para a sociedade.

Fotos: Freepik

E se você, mulher, tem um desejo profundo de empreender, mas ainda não sabe por onde começar, calma, você chegará lá. Para ajudar nessa caminhada, separei 3 dicas essenciais para pôr em prática já.

  1. Tenha um objetivo bem definido

Defina qual tipo de negócio você quer começar, qual a área de atuação, quem é seu público-alvo, a sua persona. Conheça o mercado que você pretende entrar, quem são seus concorrentes.

2. Cuide das finanças

Antes de iniciar o negócio, o ideal é ter uma reserva montada, pois pode demandar muitos investimentos. Durante esse processo, evite gasto desnecessários, economize e não misture suas finanças pessoais com o dinheiro do negócio. Esteja sempre atento a todas as entradas e saídas, faça um planejamento, monte um orçamento.

3. Coloque a mão na massa

Converse com outros empreendedores, estude, busque por informações do seu ramo de atuação. E, claro, comece a agir. Não espere que tudo esteja perfeito para começar a tirar suas ideias do papel e colocar em prática. Já diz um dito popular: “Antes feito do que perfeito, mas nunca de qualquer jeito”.

Até Breve!

Juliana Barbosa

Juliana Barbosa

Juliana Barbosa é Economista e Educadora Financeira. Especialista em Finanças Empresariais, Gestão Bancária e Gestão Empresarial. Membro da ABEFIN – Associação Brasileira de Educadores Financeiros. Sócia-Diretora da Cifrão Educação Financeira. Franqueada Dsop de Educação Financeira.Instagram |Podcast

Newsletter Mulheres em Ação

Cadastre-se e receba semanalmente as novidades da página e dicas de conteúdos exclusivos.

Você pode se interessar por

Publicidade

Leia também

Acionista consome. Acionista investe.

Você como Acionista, consome da
empresa que investe?

Receba notícias pelo Telegram

Publicidade

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão. Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso. Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Publicidade

Parabéns!
Cupom de Desconto Descoberto!

Cupom: BEMVINDO10

Não vá embora ainda!

Conheça nosso Clube exclusivo e gratuito

Esse site usa cookies para personalizar o conteúdo, propagandas e acompanhar o tráfego de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.