Dividendos: o que são e como funcionam

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

Proventos

Os dividendos servem como alternativa de investimento para viver de renda e crescer o patrimônio de forma simples e prática. Quem investe em uma ação, está adquirindo uma parte da empresa, participando da evolução como um todo da companhia.

Basicamente, os dividendos, são partes dos lucros das empresas distribuídos aos acionistas. Portanto, empresas que pagam de forma recorrente se tornam interessantes para quem deseja potencializar os ganhos com investimentos.

Empresas neste setor geralmente são consideradas mais estáveis. Com foco maior no lucro, do que em crescimento, passando a investir menos em expansão, pesquisa e outros projeto. Assim, possibilitando a distribuição de dividendos para os detentores das ações (acionistas).

Dividendos são partes dos lucros obtidos por uma empresa de capital aberto. Esses dividendos são distribuídos entre todos os acionistas da empresa, de acordo com o volume de investimento de cada um.

Veja com mais detalhes

  • Dividendos: O que são?
  • Como funciona a distribuição de Dividendos
  • Proventos: categorias de distribuições de lucros
  • Como investir em Dividendos
  • Vantagens e Desvantagens dos Dividendos

Dividendos: o que são?

Os dividendos são partes dos lucros da empresa quem são distribuídas aos acionistas. Dependendo da empresa a distribuição pode ser mensal, trimestral, semestral ou anual.

O valor desta distribuição é proporcional à quantidade de ações que o investidor possui.

Toda empresa tem como objetivo principal o lucro. E o que ela faz com este lucro é muito importante para os acionistas. Em resumo, alguma das opções, são: construir reservas, reinvestir no próprio negócio, adquirir novas empresas ou participações, distribuir os dividendos aos acionistas, recomprar suas próprias ações, etc.

O desafio das companhias é encontrar o equilíbrio entre dividendos e investimentos para manter a empresa forte e rentável no longo prazo.

Como funciona a distribuição de Dividendos

Mesmo que a empresa não tenha a característica por ser recorrente na distribuição dos lucros, segundo B3 – onde as empresas estão listadas na Bolsa de Valores – as organizações possuem como regra o pagamento mínimo aos acionistas 25% do lucro líquido.

Antes de ocorrer o pagamento a empresa precisa cumprir algumas etapas até a distribuição ser aprovada:

(1) Passando por uma Assembléia Geral Ordinária (AGO) – onde ocorre a aprovação do pagamento pelo Conselho de Administração da empresa;

(2) A decisão precisa ser protocolada e aprovada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) – entidade que fiscaliza e regula o mercado financeiro e seus participantes;

(3) Divulgação das datas de pagamentos – data de Registro, data Ex-Dividendos e data de Pagamento dos dividendos.

As agendas de dividendos é a melhor forma de buscar empresas pagadoras, assim como para antecipar e poder participar das distribuições.

Geralmente os anúncios são divulgados via Fatos Relevantes ou Comunicados pela área de RI (Relação com Investidores) da empresa.

As principais datas para serem observadas são:

Data com: é o dia anterior a”data-ex” que é o dia limite para comprar a ação e ficar com o direito a receber os dividendos.

Data Ex: data a partir da qual todo investidor que comprar a ação não terá direito a receber o dividendo (ou juros sobre capital próprio) anunciados. Ou seja, se você comprar a ação a partir dessa data não terá direito a receber esses dividendos anunciados.

Data de Pagamento: Data em que os dividendos são pagos, ou seja, é o dia em que o dinheiro entra na conta da sua corretora.

Proventos: categorias de distribuições de lucros

Além das distribuições via Dividendos há outras categorias de distribuição de lucros. As principais são:

Dividendos: sendo um provento pago pela companhia com ações listadas na Bolsa de Valores.

Dividendos Especial Extraordinário: é uma distribuição extra de proventos, que geralmente ocorre com base em acontecimentos extraordinários (Ex: como a venda de algum ativo).

Juros Sobre Capital Próprio (JSCP): Os JSCP são parecidos aos dividendos, a diferença está na forma como é contabilizado para a empresa, ficando como despesa, antes de registrar o lucro líquido. Nisso inclui a tributação de 15%, enquanto os dividendos são isentos de impostos. Portanto, geralmente a empresa opta por distribuir JSCP por uma otimização tributária, assim os valores são dedutíveis do imposto de renda da companhia.

Bonificação: ocorre quando um provento é pago por meio de ações adicionais aos acionistas – um bônus – distribuído de forma proporcional ao número de ações que o investidor possui.

Direito de Subscrição: ocorre quando a empresa emite mais ações, com a possibilidade dos detentores das ações adquirirem o direito de compra antes de quem ainda não é investidor (geralmente por preços melhores).

Como investir em Dividendos

Investir em dividendos pode ser uma ótima opção para buscar rendimentos na categoria de renda variável. Para isso é importante conhecer a empresa e ter consciência de onde você estará colocando o seu dinheiro.

Primeiramente para começar a investir em dividendos você precisa ter uma conta em um corretora, assim você consegue adquirir as ações através do Home Broker.

Confira: Como escolher a Corretora para investir

Além de conhecer a empresa, é importante analisar com atenção as divulgações financeira, bem como a governança, o histórico de pagamento, o fluxo de caixa, as datas de pagamentos, entre outros detalhes para facilitar a escolha de papéis que se enquadrem dentro das características.

Outro detalhe importante é que o investimento em empresas deste tipo precisa ser pensados a longo prazo, permitindo que o acumulo do patrimônio e a renda recorrente cumpram o papel de rentabilizar a sua carteira.

Na hora de escolher qual empresa investir, opte pela diversificação, isto é, escolha empresas de setores diferentes. Este detalhe ajudará a reduzir os riscos dos seus investimentos. Junto a isso, escolha empresas sólidas, com capacidade de pagar os lucros e se manter forte e crescente no mercado. De nada adianta uma alta distribuição de proventos se a empresa não conseguir se manter no mercado.

Vantagens e Desvantagens dos Dividendos

A principal vantagem de investir em empresas pagadores de dividendos é que você pode ganhar tanto na valorização do preço da ação como na distribuição do lucro. Portanto, recebendo um valor recorrente com a possibilidade de reinvestir o dinheiro recebido. Além disso, outra vantagem é que os dividendos são isentos de imposto de renda.

A desvantagem envolve a alta expectativa por ver os preços das ações subirem como outras na bosa e isso não ocorrer. De certa forma, as empresas que pagam bons dividendos estão em estágios mais avançados, portanto, podem não apresentar crescimento no valor das ações no longo prazo.

Fique atento: o risco de se investir em ações apenas olhando o percentual de distribuição e a regularidade do dividendo está no modelo de negócio. É preciso encontrar empresas boas com capacidade de pagamento, para não entrar em um negócio pouco confiável ou menos promissor.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Publicidade

Leia também

Destaques da bolsa ativos durante o pregão - das 10h as 17h - Fonte: Google Finance - delay aprox. de 20 min.

*Dados inativos fora do horário do pregão.