Publicidade
Publicidade
Publicidade

Dividendos: O que são e como funcionam

Data da publicação

Categoria

O portal Acionista.com.br aproxima investidores, informações e investimentos com conteúdos atualizados diariamente sobre o mercado financeiro e as companhias abertas nos diferentes meios digitais – website e redes sociais.

Categoria

Data da publicação

Os dividendos servem como alternativa para viver de renda sendo sócio de negócios. Oferecendo a chance de crescer o patrimônio de forma simples e prática. Acima de tudo, quem investe em uma ação, está adquirindo uma parte da empresa. Ou seja, você como Acionista, está participando da evolução como um todo da companhia.

Basicamente, os dividendos, são partes dos lucros distribuídos aos acionistas.

Portanto, muitos se interessam por companhias que distribuem os rendimentos com recorrência. Essa preferência é uma estratégia com o objetivo de renda passiva.

Do mesmo modo, para colocar em prática, o ideal é encontrar empresas estáveis. Isto é, já consolidadas no mercado. Assim, o foco maior está no lucro e na distribuição aos sócios.

Mas cabe aqui um ponto de atenção:

Instituições com foco em dividendos, geralmente, não visam crescimento. Pois abdica de investir em expansão para entregar dinheiro aos acionistas.

Os dividendos são pagos conforme o número de ações que você possui. Desta forma, a rentabilidade aumenta na mesma medida que você comprar mais papéis da empresa pela Bolsa de Valores.

Veja com mais detalhes

  • Dividendos: O que são?
  • Como funciona a distribuição;
  • Proventos;
  • Como investir;
  • Vantagens e Desvantagens.

Dividendos: o que são?

Conforme citado acima, trata-se dos lucros da empresa quem são distribuídas aos acionistas. Podendo ser mensal, trimestral, semestral ou anual.

O valor é proporcional à quantidade de ações que você possui.

Geralmente, lucro é o principal objetivo das empresas. Já para o acionista, é igualmente importante saber o que será feito com isso.

De forma prática, alguma das opções, são:

  • Construir reservas;
  • Reinvestir;
  • Adquirir novas empresas ou participações;
  • Distribuir aos acionistas;
  • Recomprar suas próprias ações;
  • Entre outros.

O desafio é encontrar o equilíbrio entre dividendos e investimentos. Assim, gerando sintonia entre manter a empresa forte e rentável no longo prazo.

Como funciona a distribuição de Dividendos

Aqui um detalhe importante conforme a B3 (bolsa de valores do Brasil): As organizações possuem como regra o pagamento mínimo aos acionistas de 25% do lucro líquido.

Ou seja, até mesmo as empresas com foco em crescimento precisarão entregar seus lucros aos acionistas em algum momento.

O processo para que ocorra se dá pela seguinte maneira. Antes de tudo, é preciso cumprir algumas etapas até a distribuição ser aprovada:

  • A decisão precisa ser protocolada e aprovada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A CVM é uma entidade que fiscaliza e regula o mercado financeiro e seus participantes.

  • Divulgação das datas de pagamentos.

Data de Registro, data Ex-Dividendos e data de Pagamento dos dividendos.

A data Ex-dividendos refere-se ao dia de “corte”. Ou seja, a partir dele, já não adianta comprar mais ações.

As agendas de dividendos é a melhor forma para encontrar essas empresas.

Publicidade

A cobertura completa para atrair bons investimentos

Geralmente, os anúncios são divulgados via Fatos Relevantes. Bem como, via Comunicados pela área de RI da empresa.

*A área de relações com investidores (RI).

As principais datas para serem observadas são:

  • Data com;

Trata-se do dia anterior a “data-ex”. Que é o dia limite para comprar a ação e ter o direito de receber.

  • Data Ex;

Data de “corte”. Quem comprar a ação não terá direito a receber o dividendo (ou juros sobre capital próprio) anunciados. Ou seja, se você comprar a ação a partir dessa data não terá direito a receber esses dividendos anunciados.

  • Data de Pagamento;

Data em que os dividendos são pagos. Ou seja, é o dia em que o dinheiro entra na conta da sua corretora.

Proventos: categorias de distribuições de lucros

Além das distribuições via Dividendos há outras categorias de distribuição de lucros. As principais são:

  • Dividendos;

Sendo um provento pago pela companhia com ações listadas na Bolsa de Valores.

  • Dividendos Especial Extraordinário;

Uma distribuição extra de proventos, que geralmente ocorre com base em acontecimentos extraordinários (Ex: como a venda de algum ativo).

  • Juros Sobre Capital Próprio (JSCP);

Os JSCP são parecidos aos dividendos. Contudo, a diferença está na forma como é contabilizado para a empresa. Pois, fica como despesa, antes de registrar o lucro líquido.

Nisso inclui a tributação de 15%, enquanto os dividendos são isentos de impostos. Portanto, geralmente a empresa opta por distribuir JSCP por uma otimização tributária, assim os valores são dedutíveis do imposto de renda da companhia.

  • Bonificação;

Ocorre quando um provento é pago por meio de ações adicionais aos acionistas. Ou seja, trata-se de um bônus distribuído de forma proporcional aos número de ações que o investidor possui.

  • Direito de Subscrição;

Ocorre quando a empresa emite mais ações. Em suma, envolve a chance dos detentores das ações adquirirem o direito de compra antes de quem ainda não é investidor (geralmente por preços melhores).

Como investir em Dividendos

Investir em dividendos pode ser uma ótima opção para buscar rendimentos. Em síntese, é importante conhecer a empresa. Assim, você saberá onde está colocando o seu dinheiro.

Primeiramente, para começar, você precisa ter uma conta em um corretora. Assim, você consegue adquirir as ações através do Home Broker.

Confira: Como escolher a Corretora para investir.

Além de conhecer a empresa, é importante analisar alguns detalhes:

Atenção as divulgações financeira. Bem como a governança e o histórico de pagamento. Tudo para facilitar a escolha de empresas que se enquadrem dentro das características.

Outro detalhe importante é que o investimento neste tipo de empresa precisa ser pensados a longo prazo. O acumulo do patrimônio e a renda recorrente ganham forma com o tempo.

Na hora de escolher qual empresa investir, opte pela diversificação. Isto é, escolha empresas de setores diferentes.

Este detalhe ajudará a reduzir os riscos. Junto a isso, escolha empresas com capacidade de pagar os lucros, ao mesmo tempo que, possa se manter forte e crescente no mercado. De nada adianta uma alta distribuição de proventos se a empresa não conseguir se manter.

Vantagens e Desvantagens dos Dividendos

A principal vantagem de investir nesta modalidade é que você pode ganhar na valorização do preço da ação, bem como na distribuição do lucro. Portanto, recebendo um valor recorrente com a possibilidade de reinvestir o dinheiro recebido. Além disso, outra vantagem é que os dividendos são isentos de imposto de renda.

Por outro lado, a desvantagem está na expectativa de ver os preços das ações subirem como outras na bolsa e isso não ocorrer. De certa forma, as empresas que pagam bons dividendos estão em estágios mais avançados, portanto, podem não apresentar crescimento no valor das ações no longo prazo.

Fique atento:

O risco de se investir em ações apenas olhando o percentual de distribuição e a regularidade do dividendo está no modelo de negócio.

Dessa forma, é preciso encontrar empresas boas com capacidade de pagamento, para não entrar em um negócio pouco confiável ou menos promissor.

Autor

O portal Acionista.com.br aproxima investidores, informações e investimentos com conteúdos atualizados diariamente sobre o mercado financeiro e as companhias abertas nos diferentes meios digitais – website e redes sociais.

Receba informações do mercado financeiro no seu celular gratuitamente

Compartilhe esse post nas suas redes!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Você pode se interessar por

Publicidade

Leia também

Publicidade

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão. Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso. Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Publicidade
Publicidade

Telegram Acionista

Os principais destaques do mercado! A melhor cobertura.

Esse site usa cookies para personalizar o conteúdo, propagandas e acompanhar o tráfego de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.