A CSN Mineração registrou lucro líquido de R$ 516 milhões no primeiro trimestre de 2023, queda de 30% frente aos R$ 739 milhões registrados na comparação com o mesmo período de 2022.

Já o lucro antes dos juros, impostos, amortização e depreciação (Ebitda) ajustado chegou a R$ 2,01 bilhões ao final de março. O resultado representa um recuo de 16% ante o primeiro trimestre de 2022, mas também simboliza um avanço de 13% na comparação com os três meses imediatamente anteriores.

A margem Ebitda ajustado ficou em 49,05%, menos 18,4 pontos porcentuais do que o registrado um ano antes. Na comparação com o trimestre anterior, o índice também recua 1,8 ponto porcentual.

No primeiro trimestre de 2023, a receita líquida ajustada totalizou R$ 4,11 bilhões, valor 7% superior ao registrado em igual intervalo do ano passado, quando totalizou R$ 3,83 bilhões.

Já o resultado financeiro ficou negativo em R$ 381 milhões no período, impactado pelo efeito da variação cambial verificado no trimestre. Entre janeiro e março de 2023, o resultado financeiro foi de R$ 965 milhões negativos, também em função da variação cambial verificada na época, informou a CSN Mineração, no release que acompanha os resultados do balanço.

Ao final de março de 2023, a CSN Mineração possuía um fluxo de caixa ajustado positivo de R$ 379 milhões, afetado, principalmente, pelas despesas financeiras com as operações de hedge e pelo aumento do capital de giro da Companhia, resultado do aumento de preços no período.

A companhia encerrou o primeiro trimestre de 2023 com caixa de R$ 9,25 bilhões e alavancagem de menos 0,11 vez.

Publicidade

CONHEÇA A COBERTURA QUE VAI

AUMENTAR SEU DINHEIRO NOS INVESTIMENTOS

Agendas, Análises, Recomendações, Carteiras e muito mais!