Publicidade

COP28 discute soluções ambientais na região Norte do país

Tempo de leitura: ‍

Foto/Tatiana Cymbalista

Energia solar, desenvolvimento da região e inclusão da população local poderiam transformar a vida das populações locais

As dificuldades na região Norte do país e os desafios enfrentados pelas populações da floresta em relação à energia são alguns dos temas abordados pela COP28, nesta semana. Segundo Tatiana Cymbalista, especialista no tema e sócia da Manesco, Ramires, Perez, Azevedo Marques Sociedade de Advogados, que acompanha de érto a COP28, o debate aponta para novas soluções na região. As PCHs (pequenas centrais hidrelétricas), deixaram de ser opção única ou melhor solução, por dependerem do fluxo de água em uma região por vezes estressada pela ausência da água ou pela desregulação dos ciclos naturais da água.

“A energia solar tem sido frequentemente indicada como alternativa mais razoável, pois não depende de rasgar a floresta com linhas de transmissão e pode ser feita em uma escala mais local (pois não depende dessas linhas). Existem projetos neste sentido que precisam ganhar tração, pois hoje ainda há dependência dos combustíveis fósseis e das hidrelétricas”, comentou Cymbalista ao Portal Acionista.

PERDA – Como observou Tasso Azevedo, em debate, toda a região já teve perda muito relevante de água. Ao todo, a Amazônia perdeu 9% de sua superfície de água nos últimos 35 anos.  “Pensar em usar a água para produzir energia, nesse contexto, representa uma complexidade a mais que precisa ser equacionada quando se procura a universalização do acesso à energia. O cobertor é curto: não adianta cobrir um lado e descobrir o outro”

Nelson Tucci

Nelson Tucci

Repórter em veículos como Folha de S.Paulo e O Estado de S.Paulo, atuou também como apresentador do programa ECO Negócios, na ECO TV. É MBA em Comunicação e Relações com Investidores e diretor na Virtual Comunicação.
Nelson Tucci

Nelson Tucci

Repórter em veículos como Folha de S.Paulo e O Estado de S.Paulo, atuou também como apresentador do programa ECO Negócios, na ECO TV. É MBA em Comunicação e Relações com Investidores e diretor na Virtual Comunicação.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão. Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso. Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Mais destaques

JBS (JBSS3) acusada de greenwashing nos EUA

A gigante da produção de alimentos JBS (JBBS3) está na mira da procuradoria de Nova Iorque. A procuradora Letitia James está processando a unidade da empresa nos EUA. O motivo da ação é por considerar que a empresa engana o público sobre o impacto ambiental de suas atividades.  “A produção

BID e Banco Central assinam termo para dar garantias a investimentos verdes

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Banco Central (BC) assinaram na última segunda-feira (26) um termo para dar garantias cambiais em investimentos ligados à transição ecológica. Segundo o presidente do BID, Ilan Goldfajn, serão oferecidos US$ 3,4 bilhões em contratos de derivativos que serão repassados, a partir do

Vivo (VIVT3): líder em telefonia e sustentabilidade levada a sério

A Vivo  (VIVT3) já se consolidou como a maior operadora de telefonia no Brasil. Tem conseguido defender sua liderança na telefonia móvel, tendo um grande domínio no mercado pós-pago (37% de market share). Além disso, a #VivoSustentavel tem o ESG como pilar estratégico, pois são temas transversais a toda a

Mais lidas

ESPERE! Antes de sair...

Aproveite a oportunidade que não pode ser deixada para depois.

Esse site usa cookies para personalizar o conteúdo, propagandas e acompanhar o tráfego de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.