CCR reporta prejuízo líquido de R$ 142,1 mi no 2º trimestre

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Tire dúvidas sobre investimentos

Receba notícias pelo Telegram

Com impacto total da pandemia do coronavírus sobre os negócios, a CCR reportou um prejuízo líquido de R$ 142,1 milhões no segundo trimestre, contra um lucro de R$ 347,4 milhões um ano antes. Os números foram divulgados nesta quinta-feira, 13, em balanço enviado à CVM.

Ao se avaliar o critério mesma base, a empresa teve prejuízo de R$ 164,7 milhões, ante um lucro de R$ 329,5 milhões na comparação com o mesmo período do ano anterior. O critério mesma base exclui dos períodos confrontados os novos negócios e alterações de participação (neste caso, ficaram de fora a ViaSul, VLT e ViaCosteira).

A queda no movimento das rodovias foi o principal entrave do grupo no trimestre. O tráfego consolidado apresentou decréscimo de 18,2%, sendo que, excluindo-se a CCR ViaSul, a queda foi de 22,1%.

Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) recuou 38,1% , para R$ 853,6 milhões. A margem Ebitda caiu 13,5 pontos porcentuais, de 61,8% para 48,3%.

A Receita Líquida registrou queda de 20,9%, indo de R$ 2,234 bilhões no segundo trimestre de 2019 para R$ 1,767 bilhão no mesmo período deste ano.

Apesar do cenário difícil para o trimestre, a CCR trouxe um recorte dos seus números que mostram uma retomada no período. As quedas apontadas no trafego consolidado no início de cada mês do trimestre (abril, maio e junho) foram de 30%, 24% e 14% respectivamente.

A CCR destacou no balanço o trabalho para manter o negócio captalizado durante as incertezas da crise por meio de estratégias de antecipação de captações no mercado. “Essa decisão permitiu elevar o caixa da companhia em 25%, alcançando R$ 6,3 bilhões”, explicou a empresa.

A dívida líquida consolidada atingiu R$ 14,4 bilhões em junho de 2020, alta de 7,4% no ano, e o indicador dívida líquida/EBITDA ajustado (últimos 12 meses) atingiu 2,7 vezes, contra 2,4 vezes um ano antes, reflexo da queda no ebitda para o período.

Contato: [email protected]

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também

Leia também

Conheça o Painel Acionista: em um só lugar tudo o que você precisa saber sobre investimentos