Imagem/reprodução do site da Bioform

NOVIDADES ESG

SUZANO – A Suzano Ventures, braço de corporate venture capital da Suzano (SUZB3), maior produtora mundial de celulose, anuncia investimento estratégico de US$ 5 milhões na startup canadense Bioform Technologies. O objetivo da companhia é acelerar o desenvolvimento de alternativas renováveis aos plásticos de uso único feitos a partir do petróleo. Os novos produtos podem ser fabricados por meio de processos industriais adaptados já utilizados no setor de papel e celulose.

A tecnologia da Bioform produz rapidamente hidrogéis reforçados com polpa de madeira para criar alternativas de plásticos de alto desempenho usando a fibra de celulose da Suzano como o principal insumo. Assim, o potencial desta tecnologia é de oferecer uma redução de 80% na pegada de carbono em relação aos plásticos convencionais de uso único.

EMISSÕES – O BV (antigo Banco Votorantim) inaugurou neste ano consultoria para emissões ESG. O serviço fornece orientação para as empresas enquadrarem seus projetos ou metas relacionadas à temática ESG a sua estrutura financeira seguindo os padrões dos principais standards do mercado, como International Capital Market Association (ICMA), Loan Markets Association (LMA), Climate Bonds Initiative (CBI), International Swaps and Derivatives Association (ISDA) e International Finance Corporation (IFC), responsáveis pela criação de princípios que regem o mercado de finanças sustentáveis ao redor do mundo. 

Das cinco emissões rotuladas como verdes, social ou sustentável realizadas no mercado brasileiro este ano, segundo a base pública de operações ESG da ERM NINT, o BV coordenou duas emissões rotuladas: um Blue Bond no valor de R$ 600 milhões e um Green Bond no valor de R$ 2 bilhões. A meta do banco é produzir e distribuir em ativos ESG o valor de R$ 80 bilhões até 2030. 

ETANOL – A Be8 (ex- BSBIOS) recebeu Licença Ambiental de Instalação (LI) da Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luis Roessler (Fepam), órgão técnico do Sistema Estadual de Proteção Ambiental (Sisepra) do Rio Grande do Sul.

Com a licença para a usina de etanol entregue, a Be8 “agrega mais uma fonte de produção de combustível renovável que irá se somar à busca por uma matriz energética de baixo carbono no estado”, destacou o presidente da Fepam, Renato Chagas.

A nova planta de etanol é a primeira de grande porte no estado produzindo o biocombustível com cereais. A nova fábrica tem previsão de operação em 2026 e prevê investimento de R$ 1 bilhão. Em março, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento no valor de R$ 730 milhões para a Be8, para a construção de fábrica.

CADEIA PRODUTIVA – A partir de 2027, as empresas europeias (e suas subsidiárias pelo mundo – incluso o Brasil, naturalmente) terão de adotar a Diretiva de Due Diligence de Sustentabilidade Corporativa (sigla CS3D) que as obrigará a auditar toda a cadeia de fornecedores, a fim de prevenir, mitigar e eliminar violações ambientais e dos direitos humanos.   

Inicialmente a regra começará com as companhias acima de 1.000 empregados e faturamento (global) acima de 450 Milhões de Euros.

AGENDA

IA – No próximo dia 7 (terça) o Instituto Brasileiro de Direito Empresarial (Ibrademp) promoverá o evento “Inteligência Artificial e Desafios Para o Direito da Concorrência”, com participação de Diogo Thomson de Andrade, conselheiro do CADE, entre outros.

Evento será presencial, em São Paulo. Acesse https://ibrademp.org.br/2024/04/24/agenda-de-reunioes-maio-2024/

Pesquisa: 71% das empresas brasileiras adotam ESG

As empresas brasileiras avançaram na adoção de práticas ESG no último ano, segundo a recente pesquisa “Panorama ESG 2024” da Amcham Brasil, publicada por Plurale (site parceiro deste Portal). Em um momento no qual o tema ESG vem sendo discutido de forma recorrente, o estudo assume ainda mais importância.

De acordo com a Câmara Americana de Comércio (Amcham), o estudo anual contou com a participação de 687 empresas, indicando aumento expressivo de 24 pontos percentuais na curva de adoção de práticas de sustentabilidade ambiental, social e de governança (ESG) em relação ao mesmo levantamento em 2023. 

Os dados apurados na pesquisa (https://conteudo.amcham.com.br/forum-esg-pesquisa-panorama-2024) demonstraram que 71% das empresas implementam ou já iniciaram algumas das ações que compõem o tema. Em comparação com abril do ano passado, quando 47% das empresas reportaram estar maduras ou em estágios iniciais de adoção de práticas ESG, o estudo deste ano marca um progresso substancial, cuja tendência é continuar crescendo.

Lançado em São Paulo, o “Fórum ESG – Amcham” estará também em Minas Gerais, neste dia 06 (segunda-feira) próximo.

Publicidade

CONHEÇA A COBERTURA QUE VAI

AUMENTAR SEU DINHEIRO NOS INVESTIMENTOS

Agendas, Análises, Recomendações, Carteiras e muito mais!