Indústria automobilística – Venda de veículos caiu 72,0% em maio na comparação anual, mas cresceu em relação ao mês anterior

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

---Ad---

As vendas (emplacamentos) de veículos no Brasil em maio/2020 foram de 100,4 mil unidades, 72,0% menor que no mesmo mês do ano passado; segundo os dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Porém, comparadas a abril, as vendas mostraram um aumento de 12,0%.

Estes dados são importantes para os resultados de vários segmentos industriais, como fabricantes de veículos e autopeças (Marcopolo, Randon e Tupy), sendo também relevantes para as siderúrgicas (Usiminas, CSN e Gerdau), que tem em nas vendas de aço para o mercado interno suas melhores margens.

Em maio, as vendas de veículos começaram a se recuperar, depois do tombo histórico de abril com o fechamento das fábricas e concessionárias. Comparadas a maio/2019, as vendas caíram fortemente para todos os tipos de veículos, com destaques negativos para as reduções de 77,8% em automóveis, 70,2% nas motos e 64,7% nos comerciais leves. Por outro lado, a menor queda ocorreu em implementos rodoviários (38,1%), segmento liderado pela Randon.

É importante destacar que os números da Fenabrave incluem veículos importados, cuja venda não beneficia diretamente a indústria brasileira.

GUIDE INVESTIMENTOS: Setor de Transportes – Empresas observam leve reação no mês de maio

Comparado ao mês de abril, todo o país observou uma leve reação do setor em maio.

Apenas nesse mês, foram licenciados 62,1 mil carros, dos modelos comerciais leves, caminhões e ônibus. O que representa um aumento de 11,6% com relação ao mês anterior.

Na comparação com o mesmo período durante 2019, os volumes ficaram muito mais baixos, representando uma queda de 74,6%.

De acordo com o gerente da Amazon, Marcos Leite, a reação é bastante positiva, à medida em que o grupo costumava a vender em torno de 220 veículos por mês, antes da pandemia e durante abril, foram apenas 33, uma queda de 85%.

No entanto, em maio o total já subiu para 81, o que significa a diminuição de 63% em relação aos meses anteriores à crise.

Impacto: Positivo. O setor foi extremamente impactado pela pandemia, devido a diminuição da circulação das pessoas nas ruas. O fato de o mês de maio ter demonstrado já um significativo avanço com relação ao mês anterior, sinaliza uma melhora da expectativa do investidor para os próximos períodos.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Conpartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Inspire-se. Aprenda. Invista.
Inscreva-se já, gratuitamente, para aproveitar 100% do que criamos para Você!