Vale (VALE3) apresenta dados de produção referente ao 1T21

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Ativa

A Vale divulgou seus dados operacionais referentes ao primeiro trimestre de 2021, dentre os destaques:

• A Companhia apresentou produção de 68 milhões de toneladas de minério de ferro, avanço de 14,2% na comparação com o mesmo trimestre do ano passado e queda de 19,5% na comparação trimestral;

• As vendas de minério de ferro atingiram 59,2 MM de ton no período -28,4% t/t e +14,8% a/a;

• A companhia manteve o Guidance de produção para o ano de 2021 de 315 a 335 milhões de toneladas de produção.

Impacto: Neutro. A produção de minério de ferro ficou levemente abaixo das expectativas do mercado para o trimestre, mas a tendência de recuperação da produção e vendas trimestralmente é segue sendo positivo para a companhia. Outro ponto de destaque, o prêmio de qualidade do minério de ferro ficou em US$ 8,3, ante US$ 4,3 no 4T20.

Mais: Com a divulgação dos dados operacionais da Rio Tinto, mostrando uma contração na produção trimestral, elevou o preço do minério de ferro na China em cerca de 4,3%, atingindo US$ 189,61 a tonelada, uma das maiores cotações históricas para a commodity.

PLANNER: Vale (VALE3) – Crescimento de vendas em minério de ferro e níquel no 1T21

Após o pregão de ontem, a empresa divulgou seu Relatório de Produção e Vendas do 1T21, mostrando um bom desempenho em minério de ferro comparado ao mesmo trimestre de 2020. Nos outros produtos mais importantes, o cobre e o carvão tiveram redução nos volumes produzidos e somente o níquel apresentou aumento.

Esperamos que a elevação das vendas de minério e níquel mais que compensem as perdas nos outros produtos; resultando em ganhos para os resultados da Vale no 1T21, que será divulgado após o pregão de 26 de abril (próxima segunda-feira). Além disso, é importante ressaltar que a empresa será beneficiada pelos maiores preços de venda dos seus principais produtos, assim como pela desvalorização do real.

A produção de minério de ferro no 1T21 cresceu 14,2%, sempre comparando ao mesmo trimestre de 2020. O incremento no volume produzido foi de 8,4 milhões, sendo que mais da metade deste ganho veio do aumento da produção no Sistema. Isso ocorreu em maior parte por acréscimos na produção no Complexo Vargem Grande, que retomou suas operações ainda em 2020.

No 1T21, a produção de pelotas caiu 14,2%, principalmente em função da menor disponibilidade de matéria-prima (pellet feed) das minas de Itabira e Brucutu e da parada voluntária da pelotização na planta de Tubarão 4. Esta situação deve melhorar ao longo do ano com a retomada na produção de pellet feed em Timpobepa e Vargem Grande.

Em metais básicos, a produção foi fraca no 1T21. Em níquel, excluindo o volume da VNC que está sendo vendida, houve um aumento de 8,6%. No trimestre, o pior desempenho ficou com operação na Indonésia, onde houve redução de 17,2% na produção devido a paradas para manutenção programada. Estas perdas foram mais que compensadas por elevações nos volumes provenientes das operações no Canadá e Brasil. No cobre, o volume produzido caiu fortemente (20,4%); devido aos problemas técnicos na mina de Sossego, que ainda deve causar impactos no segundo e terceiro trimestres/21.

O negócio de carvão continua com problemas de demanda, agora que as manutenções já estão sendo finalizadas na operação. Com melhores condições operacionais, a Usina 2 poderá produzir no segundo semestre/2021 num ritmo anual de 15 milhões de toneladas.

As vendas no 1T21 foram fracas em todos os produtos, com exceção de minério de ferro e níquel. A Vale vendeu 59,3 milhões de toneladas de minério no 1T21, quantidade 14,8% maior que no 1T20, mas 28,4% menor que no trimestre anterior. O crescimento de vendas em relação ao ano passado foi decorrente da maior disponibilidade de produto e aproveitando a forte demanda das siderúrgicas chinesas. O prêmio de qualidade no minério foi de US$ 8,3 por tonelada no 1T21, valor 93,0% acima do trimestre anterior. Isto ocorreu por conta da necessidade de elevação na produtividade das siderúrgicas na China, o que aumenta a demanda pelo produto de maior qualidade.

Nos metais básicos, o níquel teve um bom desempenho, com crescimento de 8,6% no volume vendido, mas em cobre aconteceu uma forte queda (20,4%), ainda em relação ao 1T20.

A Vale anunciou também ontem que assinou o contrato definitivo para a compra da totalidade de sua participação na mina de carvão de Moatize e no Corredor Logístico de Nacala. Isto é o primeiro passo para a saída da Vale do negócio de carvão, o que é uma boa notícia, dado que este investimento só gerou perdas para a empresa.

Nossa recomendação para as ações da Vale é de Compra com Preço Justo de R$ 115,00 (potencial de alta em 7%). Em 2021, VALE3 subiu 28,7% e o Ibovespa teve uma valorização de 1,6%. A cotação desta ação no último pregão (R$ 107,73) estava 2,0% abaixo da máxima alcançada nos últimos doze meses e 180,4% acima da mínima deste período.

Receba conteúdos diariamente por e-mail

Guide Investimentos

Guide Investimentos

A Guide é uma plataforma aberta de investimentos que guia pessoas para que o dinheiro não limite a vida. Conheça mais sobre os conteúdos da corretora em www.oguiafinanceiro.com.br

Você pode se interessar por

Publicidade

Receba notícias pelo Telegram

Leia também

Tire dúvidas sobre investimentos

Últimas atualizações sobre

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.