Vale comemora condenação do ex-sócio Beny Steinmetz na Suíça por corrupção

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Tire dúvidas sobre investimentos

Receba notícias pelo Telegram

Vale
Em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) na noite deste sábado, 23, a Vale disse ter confiança que a Justiça brasileira vai seguir os passos da Suíça e condenar o empresário Beny Steinmetz, ex-controlador da BSGR, e sócio da mineradora em uma antiga “joint venture” na República da Guiné. A sociedade foi desfeita após ser revelada a prática de corrupção e suborno para garantir a exploração no país africano, crimes pelo os quais Steinmetz foi condenado hoje na Suíça.

“A Vale tem confiança de que as autoridades brasileiras também não serão enganadas pelas contínuas tentativas de Steinmetz de inverter responsabilidades e desviar a atenção de seus atos corruptos”, diz a empresa, ressaltando que a decisão da Justiça suíça acompanha sentença do Tribunal Arbitral Internacional de Londres, em abril de 2029, que considerou que a BSGR incorreu em fraude contra a mineradora ao ocultar os crimes.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também

Conheça o Painel Acionista: em um só lugar tudo o que você precisa saber sobre investimentos