Vacinação em massa é fundamental para retomada da atividade, diz CNI

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Tire dúvidas sobre investimentos

Receba notícias pelo Telegram

Em posicionamento institucional diante da nova escalada das contaminações de covid-19, tendo neste momento em Manaus (AM) o centro de maior drama por falta de oxigênio em hospitais, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) lembrou nesta sexta-feira, 15, que a vacinação em massa é “fundamental” para a retomada da atividade econômica.

Em texto da entidade, o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, sustenta que a imunização permitirá reativar setores da economia ao proteger a saúde dos brasileiros e afastar o risco da doença, o que, consequentemente, levará ao retorno dos brasileiros às atividades diárias, assim como a recuperação do consumo e dos investimentos. À medida que a vacinação for avançando, prossegue a nota da CNI, as incertezas econômicas, políticas e sociais relacionadas à pandemia se dissiparão.

“A confiança trará novo fôlego ao consumo e à produção, o que acelerará a recuperação das perdas deixadas por esta que é uma das mais graves crises sanitária e econômica enfrentadas pela humanidade”, afirma Andrade.

Ele acrescenta que a redução das incertezas a partir da vacinação permitirá ao País concentrar esforços nas ações necessárias para alcançar um ciclo de crescimento sustentado.

A CNI prevê crescimento de 4% do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano, com a indústria crescendo 4,4%.

A confederação da indústria cita uma reforma tributária “ampla” e a modernização de marcos regulatórios entre as iniciativas necessárias para o País reduzir o custo de produção, melhorar o ambiente de negócios e, dessa forma, voltar a atrair investimentos.

A entidade também defende o reequilíbrio das contas públicas, com a manutenção do teto de gastos, como o caminho para elevar a confiança dos investidores e reduzir as pressões tanto sobre os juros quanto sobre a capacidade do Estado de investir.

“Um passo decisivo nessa direção seria a aprovação de uma reforma administrativa, que racionalize os gastos públicos e melhore a qualidade dos serviços prestados à população”, diz Andrade.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também

Conheça o Painel Acionista: em um só lugar tudo o que você precisa saber sobre investimentos