Publicidade

ARTIGO / Tecnologia, inovação e sustentabilidade

Data da publicação

Categoria

Repórter em veículos como Folha de S.Paulo e O Estado de S.Paulo, atuou também como apresentador do programa ECO Negócios, na ECO TV. É MBA em Comunicação e Relações com Investidores e diretor na Virtual Comunicação.

Categoria

Data da publicação

Foto Reprodução: Freepik

(*) Liedi Bernucci

O desafio está posto e há disposição de sobra para enfrentá-lo. Contando um corpo técnico altamente qualificado e recursos laboratoriais modernos, o IPT pode atender das mais simples às mais complexas demandas da sociedade em suas áreas de competência técnica. Está apto a aprimorar tecnologias que impactam processos, empresas e o dia a dia das pessoas com foco permanente na sustentabilidade. Sociedade e meio ambiente não podem ser dissociados.

Tecnologia e inovação conectam-se. Historicamente, o IPT cumpre um papel extraordinário na área tecnológica, de modo abrangente, prestando serviços tradicionais. Mas, sempre que possível, inovando em processos e mirando ideias disruptivas. Conhecimento não tem limites e é indispensável para apoiar, da melhor forma, os setores público e privado a partir de uma governança ética, transparente e sempre aberta ao diálogo.

Em 2021 um passo importante rumo ao futuro foi dado pelo IPT, juntamente com a startup E4CB, conectando tecnologia, inovação e sustentabilidade. Foi criado conjuntamente o pioneiro Centro Brasileiro de Inovação em Economia Circular (CBIEC). O que se convencionou chamar, mundo a fora, de economia verde tem tudo a ver com a circularidade. O conceito de economia circular apresenta-se como alternativa ao modelo econômico linear que se baseia na extração, transformação, uso e descarte de materiais que aproxima o planeta do limite. Diferentes escolas de desenvolvimento sustentável como economia ecológica, economia verde, ecologia industrial, economias de ciclos e de performance, entre outras, alicerçam a circularidade. Nas palavras da direção do CBIEC, este é um caminho sem volta para conectar empresas e gestores nacionais a um movimento socioambiental ascendente e global.

Nesta rota de sustentabilidade, a parceria entre a Riachuelo e o IPT é emblemática e sinaliza um trabalho muito promissor pela ótica da economia circular. A meta é eliminar o descarte na produção têxtil, transformando as sobras em um novo fio para confeccionar roupas. O projeto conta com um investimento inicial da ordem de dois milhões de reais, terá por objetivo prospectar e desenvolver processos de reciclagem de resíduos têxteis procedentes de aparas de confecção e de seus artigos no pós-uso. A ideia é reinserir essas matérias-primas na cadeia têxtil. Serão investigadas diferentes rotas tecnológicas tais como mecânicas, químicas e biotecnológicas, a depender das características demandadas pelas estratégias da economia circular. Vale a mesma lógica para o desenvolvimento de diferentes materiais, de acordo com os processos desenvolvidos.

(*) Liedi Bernucci é doutora pela Escola Politécnica da USP, onde também é professora titular. Atuou na chefia de departamento e foi a primeira diretora da instituição, membro do Conselho Superior da Fapesp e atual diretora-presidente do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT).

Autor

Repórter em veículos como Folha de S.Paulo e O Estado de S.Paulo, atuou também como apresentador do programa ECO Negócios, na ECO TV. É MBA em Comunicação e Relações com Investidores e diretor na Virtual Comunicação.

Informações + Recomendações de investimentos em um só lugar

Compartilhe esse post nas suas redes!

Você pode se interessar por

Leia também

Publicidade
Publicidade

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão. Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso. Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Publicidade

Esse site usa cookies para personalizar o conteúdo, propagandas e acompanhar o tráfego de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.