Setor de Siderurgia: Empresas mostram recuperação em “V”

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Tire dúvidas sobre investimentos

Receba notícias pelo Telegram

Planner

O Setor de Siderurgia mostrou, na crise, performance mais resiliente do que a que era esperada.

No pico da pandemia, período referente ao final de março, o Instituto Aço Brasil (IABR) chegou a estimar uma queda de 20% no consumo aparente este ano, isto implicou na utilização capacidade instalada das usinas no país chegando a cerca de 42%.

Durante o mês de abril, 13 altos-fornos foram desligados para adequar a produção à demanda.

Agora, com a flexibilização das medidas de isolamento social e reabertura gradual das atividades, o setor como um todo vê que o pior cenário já passou.

Sendo assim, dos 13 equipamentos desligados, quatro voltaram a operar entre junho e julho e, segundo o jornal Valor Econômico; a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) também deve religar o alto-forno 2 que teve a operação parada em maio. Este equipamento possui capacidade de produção de 1,5 milhão de toneladas por ano.

De acordo com o presidente executivo do Instituto Aço Brasil (IABR), Marco Polo de Mello Lopes, essa retomada do setor do aço no país está acontecendo em “V”, e hoje o setor já trabalha com 60% de sua capacidade.

Impacto: Positivo. O setor se provou resiliente ao superar a expectativa do mercado com sua performance no período. O mesmo apresentou curva de retomada em “V” e agora já opera com 60% de sua operação. Ainda, a CSN, segundo o Valor, já teve de religar o alto-forno 2 que foi desligado no mês de maio.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também