Série Especial Mês das Crianças: Qual a idade ideal para iniciar a mesada?

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

Se o seu filho está na fase de toda hora pedir dinheiro para comprar um brinquedo, tomar um sorvete, fazer um lanche ou passear com os amigos, então chegou o momento de conversar sobre mesada.

A mesada, segundo o dicionário, é uma quantia fixa mensalmente recebida. Na Educação Financeira a mesada é a oportunidade que você dá ao seu filho de ajudar no orçamento da família; a aprender a lidar com o dinheiro dentro do mês e a evitar que se tornem adultos ansiosos por gastar.

Quando a criança chega aos 7 ou 8 anos de idade vale a pena intensificar a aproximação dela com o dinheiro, instituído a semanada. Você pode estipular um valor para que a criança utilize durante a semana. Por exemplo, R$ 1,00 vezes a idade da criança. E sempre conversando sobre como utilizar essa quantia durante a semana e estimulando seus filhos a guardarem parte do valor para realizar seus sonhos, seus objetivos. Como comprar um brinquedo, uma bola, figurinhas e por aí vai. Esta é a base da inteligência financeira: fazer escolhas conscientes e sustentáveis, objetivando a realização de sonhos. Pequenos sacrifícios para conquistar grandes recompensas, desejos e sonhos.

Se o seu filho já está entrando na adolescência a partir dos 12 anos, é o momento ideal para a implantação da mesada. Nesta fase ele já assume maiores responsabilidades na escola com os estudos, dentro de casa com os afazeres domésticos. E na vida financeira não poderá ser diferente. A mesada irá ensiná-lo a lidar com suas finanças mensais. Pois daqui há alguns poucos anos ele entrará na faculdade e precisará estagiar ou trabalhar.

É por meio da mesada que as crianças irão experimentar situações típicas da vida adulta. Querer comprar alguma coisa e ela custar mais caro que sua renda. Por isso a importância de se conversar sobre como a mesada precisará ser utilizada no decorrer do mês e sempre incentivando seu filho a poupar, se possível, 50%do que recebe para a realização dos seus sonhos.

Os pais podem estabelecer a data da mesada no mesmo dia que recebem salário. E o valor precisa ser acordado previamente. Contudo, não abra exceções. Se a criança utilizar toda a mesada de uma única vez e acabar ficando sem dinheiro o resto do mês, não faça adiantamentos. Ela precisará viver essa experiência para aprender a lidar melhor com o dinheiro e a frustração que a falta dele traz.

Mesada não é salário, por isso não deve estar atrelada a afazeres domésticos, isso já deve ser a obrigação da criança. Também não deve ser utilizada para comprar lanche na escola, a não ser que a regra da família seja que a criança leve o lanche de casa e ela opte por comprar.

A mesada também não deve ser moeda de troca para que as crianças ou adolescentes tirem boas notas na escola. Isso também já faz parte de sua rotina educacional e são seus deveres.

Mesada é instrumento de Educação Financeira, e se bem implementada irá formar cidadãos conscientes, que consomem com sabedoria e sustentabilidade e que buscam conquistar seus sonhos, aprendendo a poupar e ter disciplina.

Até breve!

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também

Leia também