sábado, dezembro 7, 2019

Saque FGTS – Lucro de 100% é melhor que renda fixa?

-

Especialistas do mercado financeiro explicam se Fundo de Garantia do Tempo de Serviço é melhor ou pior que os demais investimentos de renda fixa 

Os repasses do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) começam nesta semana para aqueles que tem conta poupança na Caixa Econômica Federal. O valor máximo é de R$ 500 por conta, seja ativa ou inativa. De acordo com o anúncio do governo, ainda existirá a modalidade de saques anuais a partir do próximo ano. A decisão em relação ao saque presente no Fundo vem se tornando complexa para grande parte da população, afinal a maneira como os lucros serão distribuídos para os trabalhadores sofreu alterações. Em 2018 este valor dobrou, passando para 100% dos lucros e aumentando a sua rentabilidade para 6,15% ao ano, livre de impostos.  Dessa forma, o FGTS passa a representar uma opção atrativa na renda fixa, tornando-se um bom seguro. Porém, segundo especialistas ainda é possível encontrar investimentos apresentando retornos maiores, mesmo com a queda da Selic.

Para Daniela Casabona, Sócia-Diretora e Assessora Financeira da FB Wealth, as melhores opções estão nos fundos de renda fixa, que misturam uma diversidade de produtos e acabam oferecendo vencimentos melhores.

“Fundos de renda fixa que componham uma mistura de produtos podem ser bastante atrativos. Geralmente eles possuem na carteira crédito privado, debêntures e também títulos atrelados à inflação, podendo ser uma boa alternativa”, explica a Assessora Financeira. Para Casabona é preciso analisar cada situação, afinal, o FGTS, apesar de possuir uma rentabilidade muito boa, tem uma liquidez muito baixa, só sendo possível sacar em casos específicos.

Segundo André Alírio, Operador de Renda Fixa da Nova Futura Investimentos, é preciso ficar de olho no longo prazo, pois os lucros do FGTS variam a cada ano e podem acabar sendo menores com o tempo. “Importante salientar que é preciso olhar exatamente do que está composto a rentabilidade. O FGTS está começando a distribuir rendimento dessas aplicações, o que não necessariamente confirma um rendimento mais alto no longo prazo”, diz. Para Alírio, os produtos pré-fixados podem ser melhores para o planejamento, pois apresentam rendimentos pré-estabelecidos, sendo que alguns apresentam rendimentos melhores que o Fundo de Garantia.

“No curto prazo temos alguns produtos que chegam a igualar essa taxa, como Letras de Crédito Imobiliário pré-fixadas, que no período de um ano podem render 6,13%. No longo prazo existem produtos pré-fixados que chegam a 9% e às vezes 10%, porém tem o prazo de 10 anos. Por isso o planejamento é essencial”, finaliza o Operador de Renda Fixa da Nova Futura Investimentos.

- Anúncio-

Acionista - Newsletter

Últimas Notícias

rapidas - Saque FGTS – Lucro de 100% é melhor que renda fixa?