Saiba quais são os sintomas do estresse financeiro

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

O estresse financeiro é um mal que pode afetar negativamente diversos aspectos da sua vida. Conheça todos os malefícios do estresse financeiro, entenda o que pode causá-lo e confira como evitá-lo.

Você provavelmente já se sentiu estressado em momentos complicados da vida e não soube como lidar bem com esse sentimento. Afinal, o estresse tem sido um mal frequente na vida de diversas pessoas atualmente. E pode ser consequência de diversos fatores, como questões profissionais, familiares, pessoais e até mesmo financeiras, impactando-as em sua saúde física, mental e emocional.

Pessoas estressadas são conhecidas pelo nervosismo e irritabilidade. E essas características se repetem como sintomas do estresse financeiro. Saber identificá-las é um caminho importante para controlar as reações e lidar melhor com esse sentimento, que pode ser extremamente prejudicial em várias áreas da sua vida.

Mas, antes de tudo, é importante entender que o estresse é uma reação natural do corpo em decorrência de situações de perigo. Então, em níveis controlados, ele é algo bem positivo para ajudar a lidar e resolver os problemas. Entretanto, em níveis elevados, essa reação é prejudicial.

Um estudo realizado pela PwC nos Estados Unidos apontou que 53% dos trabalhadores sofrem de estresse causado por questões financeiras. Desse grupo, 35% notaram que a situação impacta a saúde.

A seguir, entenda melhor o que é o estresse financeiro, quais as principais causas e o que fazer para evitar que ele atrapalhe sua vida.

O que é estresse financeiro?

O estresse é uma reação natural do organismo diante de situações que ofereçam ameaça e exigem grande esforço mental e emocional, perturbando o equilíbrio.

Quando essas situações estão relacionadas ao dinheiro, dívidas e contas a serem pagas, chamamos de estresse financeiro, que provoca medo ou incapacidade de lidar com situações financeiras.

Pode estar ligado à angústia de estar endividado, dificuldade de realizar sonhos, estagnação, medo de passar por instabilidades, etc.

Uma reação que pode prejudicar não somente a saúde física, como também a vida acadêmica, profissional e os relacionamentos de quem sofre com ela.

Quais são os principais sintomas do estresse financeiro?

A extrema preocupação com a questão financeira pode levar a um quadro de intenso nervosismo. Mas esse não é o único sintoma do estresse financeiro. Veja outros problemas que podem ser prejudiciais à vida do indivíduo!

Queda na produtividade

A reação de cada pessoa é individual e varia entre diminuir a produtividade no trabalho e trabalhar em um ritmo adoecedor para buscar tentar obter mais dinheiro.

Mas mesmo entre aquelas que aumentam o ritmo de trabalho, a falta de concentração e a diminuição da produtividade são sintomas comuns.

Pois a pessoa não consegue desconectar a mente do problema e nem se concentrar totalmente nas suas tarefas, o que gera uma queda na produtividade.

Dificuldade para dormir, descansar e encontrar prazer nas atividades do dia a dia

Esses são outros sintomas comuns de uma pessoa estressada financeiramente. E eles podem acarretar: insônia, ansiedade extrema, taquicardia, tristeza e até depressão.

Sentimento de medo

É comum e constante em que passa por estresse financeiro. Ele pode se manifestar de diversas formas: receio de perder o emprego, de não conseguir pagar as contas, de aumentar as dívidas, etc.

Aumento nos conflitos interpessoais

O pavio curto de quem está estressado, reduz a paciência e, consequentemente, abre espaço para as brigas acontecerem mais facilmente.

Como esse problema surge?

A falta do hábito de poupar e ter uma reserva financeira para emergências faz com que as pessoas fiquem mais vulneráveis a problemas dessa ordem.

Então, uma das principais causas para o estresse financeiro é a ocorrência de imprevistos financeiros. A necessidade de arcar com gastos desnecessários (como despesa médica, manutenção do carro ou imóvel, por exemplo) é um problema que pode comprometer o orçamento de uma família.

O estresse também pode ser causado pela tentativa frustrada de manter um padrão de vida que é incompatível com a renda. Ou seja, rotineiramente gastar mais do que ganha no mês.

Ambos os casos nos levam para uma das principais causas do estresse financeiro: o endividamento.

A falta de educação financeira, que impede as pessoas de gerenciar adequadamente suas finanças, fatores psicológicos, como impulsos consumistas e vícios, e estagnação, redução da renda ou desemprego também são fatores que levam a situações preocupantes com a questão financeira.

O que ajuda a superar o estresse?

Você se identificou com alguns sintomas do estresse financeiro? Tente não ficar mais nervoso com a situação. Existem maneiras de tratar e prevenir esse problema.

Veja algumas as atitudes que precisam ser tomadas:

  • Passe por uma educação financeira;
  • Planeje e organize o orçamento;
  • Tenha metas realistas em relação ao pagamento das contas e das dívidas;
  • Viva conforme sua renda permite;
  • Tenha controle sobre seus boletos;
  • Controle o que consome;
  • Poupe e tenha um fundo de emergência.

Passar por um momento de dificuldade financeira não é nada agradável e realmente é difícil lidar com essa situação.

Mas, é necessário saber lidar bem com esse sentimento, pois muitas pessoas deixam a preocupação evoluir para um estado de estresse, o qual gera implicações negativas em todos os aspectos da vida podendo, inclusive, colocar em risco o trabalho que é a fonte de renda.

Então, quanto antes houver uma conscientização e educação financeira, melhor para evitar o quadro grave de estresse. É possível mudar a forma como você lida com o dinheiro alterando algumas atitudes no seu dia a dia! Coloque essas dicas em prática e drible esse problema!

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também

Leia também

Nossa missão é ajudar você a investir melhor com uma variedade de conteúdos, de diversas fontes. Acreditamos que quanto mais você se informa, melhor você decide!