Resultados Trimestrais podem adicionar maior volatilidade no mês de outubro informa Necton

analise-grafico

“O mês de setembro foi marcado por um tom mais positivo no cenário global, com as principais bolsas mundiais fechando o mês no campo positivo.“

Por: Glauco Legat, CFA Analista-chefe

No cenário externo, o destaque do mês foi o atentado à refinaria de petróleo na Arábia saudita, que fez os preços do petróleo dispararem mais de 19% no dia após o ataque. Além disso, desdobramentos do Brexit e da Guerra Comercial entre China e EUA trouxeram certa volatilidade aos mercados de ações e commodities. Mas tiveram seu impacto negativo minimizado.

Em setembro o Banco Central reduziu mais uma vez a taxa de juros, baixando a Selic para 5,5% a.a., menor patamar da história do Brasil. A expectativa é de que a Selic feche 2019 em patamares ainda mais baixos, nosso cenário base é de que a Selic termine o ano em 4,5%. O cenário de queda nos juros deve continuar beneficiando os ativos de risco, principalmente renda variável.

Os indicadores de desemprego vieram mais positivos no mês, com o Caged mostrando mais de 121 mil vagas criadas e a confiança no setor de serviços também mostrou melhora.

Para o mês de outubro, mantemos o tom otimista, com a melhora dos indicadores econômicos e continuação da queda de juros, o que deve continuar impulsionado a bolsa.

Outro fator que pode adicionar maior volatilidade no mês de outubro é a divulgação de resultados das empresas, que tem início durante o mês. Destacamos que os resultados devem continuar mostrando o crescimento de receita e lucros das companhias, por conta da melhora operacional e menor alavancagem financeira.

Quanto às nossas alterações, na Carteira Top 10 retiramos BRDT3 e GUAR3 e adicionamos IGTA3 e HAPV3. Na Carteira de Dividendos, retiramos EQTL3 e adicionamos TAEE11, E, por fim, na Carteira Small Caps, retiramos MRFG3 e BRSR6 e adicionamos PINE4 e MOVI3.

CARTEIRA DE AÇÕES RECOMENDADA DA NECTON