Resultados 4T20 resumo dos destaques da semana

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

A temporada de Resultados 4T20 está em todo vapor. Empresas estão divulgando seus números, desempenhos e projeções fornecendo informações que irão permitir investidores decidirem onde ganhar dinheiro.

>Veja todos os balanços completos dos Resultados 4T20 das empresas divulgados até agora, por aqui.

Resultados 4T20

Copasa (CSMG3)

A companhia Copasa (CSMG3) divulgou seus números referentes ao quarto trimestre de 2020 na noite de segunda-feira (01). Apesar de a companhia apresentar leve melhora na comparação anual de seus resultados e com receita em linha com as expectativas de mercado, segundo Levante, a Copasa ainda mostra sinais de eficiência operacional comprometida, com deterioração do seu índice de perdas de água.

A Copasa reportou um aumento da receita líquida de 3,2% na comparação anual, totalizando R$ 1,4 bilhão no 4T20. No acumulado do ano, esse aumento foi de 3,8%, registrando R$ 5,3 bilhões em 2020.

Via Varejo

A Via Varejo, dona das Casas Bahia e do Ponto Frio, reverteu o prejuízo de R$ 875 milhões registrado no quarto trimestre de 2019 e reportou um lucro líquido de R$ 336 milhões nos últimos três meses de 2020.

O montante inclui efeitos não recorrentes, como créditos fiscais e previdenciários, que totalizaram R$ 127 milhões no período. Ao desconsiderar o montante, os ganhos seriam de R$ 209 milhões. No ano, o lucro líquido da Via Varejo somou R$ 1 bilhão, ante prejuízo de R$ 1,4 bilhão contabilizado em 2019.

PetroRio (PRIO3)

Na noite desta segunda-feira (01), a PetroRio apresentou seus resultados do 4T20 e do consolidado de 2020, após o fechamento de mercado. Segundo Levante, o resultado deste último trimestre compensou o desempenho ruim do primeiro semestre de 2020.

A empresa obteve crescimento de 16% na receita líquida no ano de 2020 alcançando R$ 1,9 bilhão, puxado pelo forte desempenho no 4T20, com recuperação dos preços médios de venda em relação ao primeiro semestre de 2020, além de maiores volumes de produção pelo início das operações no campo de Tubarão Martelo a partir do 3T20

Pague Menos (PGMN3)

Pague Menos reportou resultados referentes ao quarto trimestre de 2020 (4T20) acima do consenso do mercado. A XP destaca o sólido desempenho de vendas (vendas mesmas lojas +14% A/A) e melhoria na margem bruta (+0,8p.p. T/T) como os principais pontos positivos. Com o resultado, a casa manteve a recomendação de compra e preço alvo de R$ 13,00.

Taesa (TAEE11)

A companhia Taesa (TAEE11) divulgou seus números referentes ao quarto trimestre de 2020 na noite de quarta-feira (03), após o fechamento do mercado. A companhia apresentou resultado trimestral levemente abaixo das expectativas de mercado, marcado por aumento de seus custos gerenciáveis, apesar do reajuste da receita anual permitida (RAP) favorável.

A transmissora reportou um aumento da receita líquida regulatória de 12,8 por cento na comparação anual, totalizando 382,9 milhões de reais no 4T20. No acumulado do ano, esse avanço foi de 9,4 por cento, registrando 1,5 bilhão de reais em 2020.

Hering (HGTX3)

A Cia. Hering apresentou seus resultados do 4T20 e do ano consolidado de 2020 na noite desta quarta-feira (03), após o fechamento de mercado. Segundo Levante, resultado do trimestre veio fraco e não foi suficiente para reverter os impactos negativos da pandemia no resultado de 2020. Porém no último trimestre houve uma recuperação puxada pelo desempenho do e-commerce e maior integração multicanal.

O tráfego nas lojas ficou 36 por cento menor no trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior, muito afetado pela pandemia, com desempenho fraco das vendas mesmas lojas: crescimento de apenas 1 por cento.

Iochpe-Maxion (MYPK3)

A fabricante de rodas e de outros componentes automotivos Iochpe-Maxion registrou um prejuízo líquido de R$ 129,7 milhões no quarto trimestre de 2020, revertendo o lucro líquido de R$ 39,1 milhões em igual período de 2019. Entre janeiro e dezembro, as perdas somaram R$ 491,7 milhões, contra um ganho de R$ 337,4 milhões registrado no ano anterior.

A receita líquida operacional da companhia avançou 21,8%, entre outubro e dezembro, para R$ 2,84 bilhões. No ano, porém, caiu 12,5%, para R$ 8,7 bilhões.

Omega Geração (OMGE3)

O lucro líquido foi de R$ 99,5 milhões, significativamente acima das estimativa de R$ 16,0 milhões, segundo XP. O EBITDA ajustado (incluindo o EBITDA pró-rata em participações minoritárias) foi de R$ 287,1 milhões refletindo uma combinação de: (i) conclusão da aquisição do Complexo Eólico Chuí no trimestre, com contribuição de 1 mês para os resultados e (ii) maior disponibilidade de recursos eólicos no Complexo Eólico Delta Maranhão.

Quero-Quero (LJQQ3)

O lucro líquido das lojas Quero-Quero saltou 118,8% no quarto trimestre de 2020 em relação a igual período de 2019, para R$ 34 milhões. Já a receita líquida somou R$ 502 milhões, elevação de 28,5%, impulsionado pelo crescimento de 38,6% da atividade de varejo. O Ebitda, que mede o resultado operacional, ajustado ficou em R$ 63,3 milhões, elevação de 38%. A margem Ebitda foi de 12,6%, alta de 0,9 ponto percentual

B2W Digital (BTOW3)

A B2W apresentou seus resultados do 4T20 e do consolidado do ano de 2020 nesta quinta-feira (04), após o fechamento de mercado. Conforme Necton, o resultado veio um pouco abaixo do esperado, mas a empresa voltou a apresentar lucro líquido no trimestre, ainda que modesto, puxado pela forte alta das vendas e melhora na eficiência operacional.

O Valor Bruto de Vendas (GMV) apresentou mais um trimestre de crescimento forte de 38,2% na comparação anual, alcançando R$ 9,18 bilhões. No ano, o crescimento do GMV foi de 47,6%, chegando a 27,7.

CCR (CCRO3)

A CCR (CCRO3) divulgou seus números referentes ao quarto trimestre de 2020 na noite de quinta-feira (03), após o fechamento do mercado. A companhia apresentou resultados positivos, em linha com as expectativas de mercado.

A companhia reportou uma queda da receita líquida de 3,3% na comparação anual, totalizando R$ 2,6 bilhões no 4T20. No acumulado do ano, esse recuo foi de 5,8%, registrando R$ 8,9 bilhões em 2020.

 Segundo Levante, a CCR encontra-se adequadamente posicionada para aproveitar as próximas licitações de projetos de infraestrutura esperadas para 2021, que serão fundamentais para reposição da receita que será em breve perdida com o vencimento dos contratos da RodoNorte, em novembro de 2021, e da NovaDutra, em fevereiro de 2022. Nesse contexto, o principal risco reside em novos lockdowns, que devem permear as próximas semanas em função da aceleração da pandemia no país.

B3 (B3SA3)

A companhia apresentou um crescimento em relação ao 4T19 de 44,4% na sua receita líquida, atingindo R$ 2,3 bilhões, com crescimento em todos os segmentos, com exceção de Balcão, que apresentou uma queda de 5,4% devido a queda em instrumentos com renda fixa.

A principal fonte de crescimento para a companhia no trimestre veio justamente de seu maior segmento, a receita proveniente de Ações e instrumentos de renda variável apresentou crescimento de 54% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

Natura& Co (NTCO3)

A Natura& Co, dona da Natura, Avon, The Body Shop e Aesop, registrou um lucro líquido de R$ 177,4 milhões no quarto trimestre, revertendo prejuízo de R$ 76,5 milhões observado um ano antes. O desempenho foi impulsionado pelo avanço de 24,3% na receita líquida, que chegou a R$ 12 bilhões. O lucro bruto da companhia saltou outros 24%, para R$ 7,72 bilhões.

Arezzo (ARZZ3)

A Arezzo teve lucro de R$ 77 milhões no quarto trimestre, o que representa uma alta de 31,4% ante o mesmo período de 2019. O resultado, segundo a companhia, foi influenciado positivamente pela melhora operacional e pelos resultados com a incorporação do Grupo Reserva.

Iguatemi (IGTA3)

A empresa apresentou um conjunto de números operacionais em recuperação à medida que as autoridades atenuaram as restrições de capacidade durante o quarto trimestre, o que aumentou as horas de funcionamento de 51,3% para 91,1% no quarto trimestre.

As vendas nas mesmas lojas caíram 11,8% em ao ano passado (vs. -37,5% no terceiro trimestre), os alugueis mesmas lojas caíram 3,3% (vs. -28,5% no trimestre passado) dado que a companhia vem removendo gradualmente os descontos concedidos, cobrando 97,6% do aluguel no quarto trimestre (vs. 66,5% no terceiro trimestre).

Mesmo com receita líquida abaixo do esperado da XP, a receita líquida foi parcialmente compensada principalmente pela venda de terrenos no Galleria Shopping e Iguatemi Esplanada, que geraram o resultado líquido de R$18,9 milhões, reforça XP que mantém a recomendação de compra para o papel e preço alvo de R$41,00/ação.

WIZ (WIZS3)

O lucro da Wiz no 4T20 foi de R$ 33,5 milhões, queda de 33,9% ante o 4T19. O Ebitda somou R$ 73 milhões nos três últimos meses do ano passado, queda de 29,8% frente ao mesmo período do ano passado.

MRV (MRVE3)

A MRV divulgou um sólido resultado referente ao quarto trimestre de 2020, segundo XP. Conforme previamente anunciado, a companhia publicou forte resultado operacional como R$2.036 milhões em vendas líquidas (+47,3% ano contra ano e +3,5% trimestre contra trimestre) e R$2.128 milhões em lançamentos (-10,2% ano contra ano e +2,6% trimestre contra trimestre).

A empresa reiterou seu robusto plano de crescimento fora do programa CVA (Casa Verde e Amarela). Apesar da menor concessão de descontos, a margem bruta permaneceu estável em relação aos trimestres anteriores dado a pressão da inflação de materiais no segundo semestre de 2020. O lucro líquido atingiu R$196 milhões, impulsionado pela venda do empreendimento Deering Groves pela AHS. Apesar da performance sólida, o resultado foi em linha com as estimativas da XP, assim, sem esperar mais gatilhos para o papel, a casa manteve recomendação neutra e preço alvo de R$ 23,00/ação.

Grendene (GRND3)

A Grendene [GRND3] registrou lucro líquido de R$ 309 milhões no 4T20, alta de 47,7% sobre o mesmo período do ano passado. O Ebitda somou R$ 243,8 milhões no trimestre, alta de +37,3% na base anual.


Como podemos ajudar você?

Em nosso canal do Telegram você receberá as principais notícias que movimentam o mercado.

Na área O que comprar você acompanha diversas sugestões e atualizações. E confira em FIIs as principais recomendações para o mês.

Em nossas Assinaturas você pode conferir diversas recomendações, análises e conteúdos exclusivos.

Receba conteúdos diariamente por e-mail

Acionista.com.br

Acionista.com.br

O portal Acionista.com.br aproxima investidores, informações e investimentos com conteúdos atualizados diariamente sobre o mercado financeiro e as companhias abertas nos diferentes meios digitais – website e redes sociais.

Você pode se interessar por

Publicidade

Receba notícias pelo Telegram

Leia também

Tire dúvidas sobre investimentos

Últimas atualizações sobre

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Já acessou o
Clube Acionista hoje?

A conexão certa para seus investimentos

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.