Receita: boletim de nota eletrônica mostra alta de 13,4% nas vendas em agosto

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

O Brasil registrou média diária de R$ 26,8 bilhões em vendas em agosto, de acordo com o boletim de Notas Fiscais Eletrônicas divulgado nesta terça-feira (22) pela Receita Federal. O indicador, usado pelo Ministério da Economia como sinalização da recuperação da atividade econômica, atingiu o maior patamar dentre todos os meses de 2020, superando em 4,4% o resultado de julho e em 13,4% o desempenho de agosto do ano passado. Os dados não contam com ajustes sazonais.

O Fisco destacou ainda a “recuperação progressiva das vendas” ao longo de agosto, com volumes semanais sempre acima de R$ 175 bilhões e um pico de R$ 210 bilhões na última semana do mês.

Com o melhor desempenho no ano, a indústria registrou o maior volume médio de vendas por dia em agosto, com R$ 14,2 bilhões. A média diária representa um aumento de 5,4% em relação a julho e uma alta de 9,8% na comparação com agosto de 2019.

Já o comércio teve, com movimentação média de R$ 10 bilhões, uma alta de 1,7% em relação a julho. A média diária apenas do segmento atacadista chegou a R$ 7 bilhões no mês passado, com aumento de 1,5% ante julho.

O Fisco ressaltou ainda que o comércio eletrônico também alcançou em agosto o melhor resultado do ano, com movimento médio diário de R$ 680 bilhões, 48,6% superior ao registrado do mesmo mês de 2019 e 2,3% maior que o apurado em julho.

De acordo com a Receita, “o movimento agregado das notas fiscais eletrônicas (NFe) capta, principalmente, as vendas entre empresas de médio e grande porte, bem como as vendas não presenciais de empresas para pessoas físicas”.

Os dados mostram ainda aumentos nas vendas em todas as regiões do País. No Sudeste, que lidera o volume de vendas, houve crescimento de 11% em relação à média diária de agosto do ano passado e uma alta de 5,6% em relação a julho. No Sul, as altas foram de 13,3% e 3,1%, nessa ordem.

No Norte, o resultado de agosto representou uma alta de 24,7% em relação ao mesmo mês de 2019 e um acréscimo de 5,1% ante julho. No Nordeste, as altas foram de 10,8% e 5,2%, respectivamente. Na Região Centro-Oeste, o crescimento ante agosto de 2019 chegou a 20,2%, com quase estabilidade (+0,8%) em relação a julho deste ano.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também

Publicidade

Leia também

Destaques da bolsa ativos durante o pregão - das 10h as 17h - Fonte: Google Finance - delay aprox. de 20 min.

*Dados inativos fora do horário do pregão.

Especial Resultados 3T20 já disponível

Confira os relatórios e comentários sobre o desempenho das empresas neste trimestre.