Radar empresas: Oi, CSN, Taurus, Copasa e mais

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Tire dúvidas sobre investimentos

Receba notícias pelo Telegram

Radar empresas

Oi (OIBR3) confirma venda da Unitel e estima venda de parte móvel

As ações da companhia vinham em uma forte alta a espera da venda da Unitel para a petrolífera angolana Sonangol, logo que confirmada a venda, suas ações acabaram caindo, típico, “sobe no boato e realiza no fato”. A agência de classificação de riscos Fitch informou que a venda da fatia na Unitel não afeta o rating da companhia. Além disso, somente esse recurso irá aliviaria, temporariamente, a estrutura de capital da empresa, mas não irá resolveria todos os seus problemas. Desta forma, parece que a Oi agora busca agilizar a venda de parte de sua telefonia móvel.

CSN (CSNA3) confirma captação de US$ 1 bilhão no exterior

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) confirmou a captação de US$ 1 bilhão com bônus de oito anos no mercado externo. Os títulos foram precificados com yield (retorno) de 6,75% ao ano. Segundo a CSN, os recursos serão utilizados para financiar uma oferta pública de recompra de US$ 440 milhões em notas que vencem em julho, além de outras dívidas de curto prazo.

Taurus (TASA4) assinada acordo definitivo para criação de uma joint venture na Índia

Após concluído os estudos de viabilidade a companhia assinou o acordo definitivo para criação de uma joint venture que permitirá a fabricação e comercialização de armas na Índia. A Jindal Group, é a maior fabricante de aço da Índia e uma das dez maiores do mundo, detentora de um faturamento anual superior a US$ 24 bilhões e com 200 mil funcionários no mundo é a sócia da Taurus, com 51% do capital da joint venture e a Taurus, 49% do capital.

Copasa (CSMG3) tem rating elevado

A empresa teve a sua nota de crédito aumentada pela Moody´s para Ba2, com perspectiva estável. Segundo a agência de risco, sua solida performance operacional fizeram com que sua classificação fosse elevada.

Mercado Pago quer superar maquininhas do PagSeguro ainda em 2020

O braço de meios de pagamento do Mercado Livre, Mercado Pago, prevê que sua base de terminais deverá superar a do rival maior PagSeguro neste ano, afirmou nesta sexta-feira a diretora de pagamentos, Gabriela Szprinc. “É minha meta para esse ano”, disse a executiva a jornalistas, sobre a expectativa de superar a base de maquininhas do PagSeguro.

Confira três empresas em destaque

CONHEÇA NOSSAS ASSINATURAS

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também

Conheça o Painel Acionista: em um só lugar tudo o que você precisa saber sobre investimentos