Quando é a hora de trocar de investimentos?

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Tire dúvidas sobre investimentos

Receba notícias pelo Telegram

Com o mercado tão instável por conta da pandemia de coronavírus, muitos investidores estão em dúvida sobre o momento certo de trocar de investimentos. Pensando nisso, separamos algumas dicas para te ajudar a definir a melhor hora de troca de investimentos.

É importante compreender que você é o responsável por fazer o seu dinheiro render. Um investidor precisa ser ativo para evitar prejuízos e atingir suas metas de rentabilidade. Confira as nossas dicas abaixo:

Alterações na taxa Selic

A Selic, taxa básica de juros da economia, é um dos principais índices de referência da economia brasileira. Quando está taxa está alta, os investimentos diminuem e o país se estagna. Se a Selic está baixa, os investimentos tendem a aumentar.

Se o seu investimento está atrelado a taxa Selic, pode ser que a sua aplicação financeira renda mais ou menos. Nesse momento, a taxa Selic está baixa e com isso os investimentos de renda fixa público e privado, tendem a ter uma rentabilidade menor, já que que estão atrelados a esta tarifa.

Geralmente, os ativos de renda fixa atrelados a taxa Selic rendem mais quando a Selic está alta. Então, se você possui investimentos em renda fixa, neste momento, talvez seja hora de repensar em resgatar, pelo menos, uma parte dos ativos para a renda variável.

O investimento em investimentos como a previdência privada também pode variar sua rentabilidade com a queda de juros causada pela Selic. Esse talvez seja um bom momento para fazer portabilidade de previdência privada.

Rendimento abaixo da inflação

Se a sua aplicação financeira está rendendo abaixo da inflação, significa que você está perdendo dinheiro. Qualquer investimento que não rende acima da inflação, não tem uma rentabilidade real. Um exemplo simples deste tipo de investimento nos dias de hoje é a poupança.

Diferente de outras épocas, em que já foi uma das melhores opções de investimento pela segurança, hoje em dia a poupança com os cortes na Selic está rendendo abaixo da inflação, ou seja, não há um ganho real.

Assim, se você tiver dinheiro aplicado na poupança, a dica é resgatar o valor e investi-lo em outros ativos de renda fixa como títulos do Tesouro Direto e CDBs. Mesmo em um momento em que a renda fixa não esteja com uma alta rentabilidade, estes ativos continuam rendendo acima da inflação, fazendo com que você não perca dinheiro.

Equilibre a sua carteira de investimentos

Outro ponto a se pensar é a necessidade de equilibrar a sua carteira de investimentos. Mesmo os investidores mais conservadores, precisam alocar, pelo menos, uma parte de seu capital em renda variável. Boas opções para conservadores são os fundos de investimentos, já investidores mais arrojados podem investir em ações.

Da mesma forma, investidores arrojados devem alocar uma pequena parte dos seus investimentos em renda fixa, como uma forma de aumentar a segurança sobre o seu patrimônio. 

Independente do perfil, o mais indicado por especialistas é fazer o balanceamento da carteira de investimentos, mantendo o equilíbrio entre as aplicações de renda fixa e renda variável. Em um país tão instável economicamente como o Brasil, ter os investimentos diversificados é essencial para diminuir as chances de perdas.

Estude as opções antes de migrar seu capital para outros investimentos

Outro fator importante é entender se as outras opções de investimentos são mais vantajosas. Principalmente em alguns investimentos como a previdência privada, é preciso analisar bastante os custos que a troca de plano pode incidir sobre o investimento.

Além dos custos, o investimento também demanda a necessidade de avaliação do atendimento das corretoras e bancos. Isso pode também fazer uma boa diferença para a movimentação de investimentos e deve pesar na hora de troca de um investimento.

Migrar para outro investimento porque conta de custos mais baixos pode não valer a pena, se o atendimento da instituição financeira for ruim e dificultar o seu acesso aos seus ativos, por exemplo. Por isso, é fundamental que você estude bastante o mercado e as instituições financeiras antes de decidir troca de investimento.

Quando você precisará do dinheiro?

Outro ponto importante que deve ser verificado na hora de trocar o investimento é a liquidez do ativo. A liquidez é o período de rendimento do dinheiro, ou seja, quando o dinheiro começa a render. Se você investir em um CDB de liquidez diária, por exemplo, seu dinheiro estará rendendo todo dia alguns centavos e essa é uma boa opção para uma reserva de emergência.

Se o seu objetivo é de médio ou longo prazo, você pode alocar o capital em um investimento que tenha uma rentabilidade maior com data de vencimento entre dois, cinco ou dez anos, de acordo com o seu objetivo.

Depois dessas dicas, você está pronto para identificar o momento certo de trocar de investimento. Seja um investidor ativo, monitore suas aplicações e faça o seu dinheiro render mais.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também

Conheça o Painel Acionista: em um só lugar tudo o que você precisa saber sobre investimentos