Quais as empresas de menor P/L das nossas Principais Ações?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Principais Ações

Um dos múltiplos mais utilizados pelos analistas para se ter uma ideia sobre o valor de uma ação é o P/L (Preço sobre Lucro). Hoje falaremos sobre como calculá-lo, sua importância, como realmente utilizá-lo e as empresas que mais se destacam nesse múltiplo das nossas Principais Ações.

Primeiramente, o que é P/L?

Preço sobre Lucro é o múltiplo que indica o número de anos que o investidor receberia de volta o capital investido, considerando que os lucros se mantivessem constantes.

Isso significa que se você investir em uma empresa com P/L 20, e a empresa não aumentar seu lucro, você só receberá o dinheiro investido daqui 20 anos.

Para calculá-lo, basta dividir o preço por ação da empresa pelo lucro por ação. Esses dados, assim como o P/L já calculado, você encontra facilmente em sites como Fundamentus, StatusInvest e Suno Analítica.

A importância do P/L

O P/L é muito utilizado pelos investidores, casas de análise e gestores na análise do valor de uma empresa.

Com esse múltiplo, aliado a outros fatores que veremos abaixo, pode-se ter uma ideia se uma ação está acima ou abaixo de seu preço justo, assim como as expectativas envolvendo determinada empresa.

Isto é, nem sempre um P/L alto significa que a empresa está cara, mas sim que as expectativas do mercado sobre a mesma, ou até sobre o setor como um todo, são elevadas.

Como utilizar o P/L

A primeira coisa que você precisa ter em mente é que o P/L só deve ser utilizado para ajudar em uma análise, e nunca sozinho. Ele é sempre utilizado junto de vários outros múltiplos como ROE (Rentabilidade sobre o Patrimônio), margem líquida (percentual de lucro sobre a receita líquida), geração de caixa, dívida líquida, etc.

Ou seja, não tome sua decisão só pelo P/L de uma empresa estar 5 e o da outra estar 10, isso por si só não significa que você está comprando a empresa mais barata.

Vários fatores podem influenciar no P/L, como lucros ou prejuízos não recorrentes, uma alta do dólar em empresas com dívida em moeda estrangeira (o que faz com o lucro seja reduzido pelo maior gasto na dívida). Esse ano, por exemplo, vários bancos estão com P/L maior pelo lucro ter sido reduzido graças a diversas provisões que eram necessárias serem feitas, então fique sempre atento ao contexto que cerca a empresa.

Assim, para a melhor utilização desse múltiplo, sempre o utilize como um suporte para a sua análise, junto a outros indicadores, para uma melhor contextualização do momento que a empresa vive.

Com isso em vista, tem duas formas principais de análise que são muito úteis para lhe ajudar a decidir por uma ação ou outra.

Comparação com o setor

A primeira forma de analisar se uma empresa “está barata” (lembre-se, diversos fatores influenciam no P/L, e o mesmo pode não representar efetivamente o estado da empresa), é comparar o P/L dessa empresa com seus pares de mercado, justamente para evitar distorções advindas de um setor específico (exemplo dos bancos acima).

Exemplificando: se você tem interesse em analisar a Raia Drogasil, seria interessante comparar os múltiplos da mesma com outras farmacêuticas. Se você quer analisar o Santander, é interessante comparar com os múltiplos de outros bancos.

Comparação com a média histórica

A comparação com a média histórica, é a utilização dos múltiplos da própria empresa, só que de anos anteriores. Isso é efetivo pois o mercado costuma ficar “confortável” com uma faixa de múltiplo para cada empresa, nunca saindo disso, a menos que um grande aumento/redução no lucro aconteça.

Funciona assim: digamos que analisando uma ação você perceba que nos 5 anos anteriores a ação sempre negociou entre 15 e 25x P/L, entretanto, hoje a mesma está negociando a 10x P/L. Isso pode representar uma oportunidade de investimento, justamente pelo mercado ter essa tendência a ficar mais confortável em uma determinada faixa de preço para cada empresa, o que levaria esse múltiplo de 10x P/L a ser “corrigido” e voltar a negociar na faixa entre 15 e 25 novamente.

Entretanto, fique sempre atento, pois esse P/L menor também pode representar um pessimismo sobre a ação, ou até mesmo estar defasado devido a um lucro não recorrente que inflou o divisor do múltiplo.

Antes de investir, pesquise tudo que você conseguir sobre a empresa, justamente para não cair em “ilusões” causadas pelo múltiplo mais alto ou mais baixo.

As empresas que se destacam das nossas Principais Ações

3º lugar – Bradesco (BBDC4) – 15,02 P/L

2º lugar – Itaúsa (ITSA4) – 13,17 P/L

1º lugar – Banco do Brasil (BBAS3) – 6,20 P/L

Em um ano de grande volatilidade no Ibovespa, os bancos ficaram para trás na recuperação que a maioria das ações apresentou após as quedas. Parte disso pela ameaça das fintechs, que o mercado teme que aconteça o que aconteceu com a Cielo (guerra de preços no setor de maquininhas reduziu muito os lucros da empresa), e parte disso pelas grandes provisões que os mesmos tiveram que fazer durante a pandemia, reduzindo os lucros e deixando o mercado assustado.

Desse modo, os bancos são um dos setores onde se apresentam os menores P/L da bolsa hoje em dia.

As empresas que se destacam dos nossos Principais Dividendos

3º lugar – EDP Brasil (ENBR3) 8,71 P/L

2º lugar – Copasa (CSMG3) – 8,33 P/L

1º lugar – Isa CTEEP (TRPL4) – 7,64 P/L

Outros setores que ficaram para trás na recuperação dos mercados foram o de Energia e Saneamento, onde as pessoas optaram por mais risco e evitaram os setores onde normalmente há menor volatilidade.

As empresas que se destacam das nossas Principais Small Caps

3º lugar – EDP Brasil (ENBR3) 8,71 P/L

2º lugar – Minerva (BEEF3) – 6,60 P/L

1º lugar – Marfrig (MRFG3) – 4,76 P/L

Temos um domínio das frigoríficas em relação ao P/L nas Small Caps. Entretanto, esse é um ótimo exemplo prático para demonstrar como o P/L pode ser um múltiplo perigoso se analisado fora de contexto. Não que a Marfrig e a Minerva não sejam boas empresas, mas elas vivem em um momento que favoreceu os seus resultados de forma relevante.

Fatores como o dólar alto e a crise de peste suína fizeram com que as companhias exportassem muito mais do que o normal e a um preço mais elevado também, inflando seus resultados e as deixando com um P/L muito baixo.

Por isso, lembre-se sempre, fique atento ao contexto que cada empresa vive e nunca analise um múltiplo de forma isolada.

Foque sempre no longo prazo e nas perspectivas de cada setor e empresa, e você se surpreenderá com as oportunidades que podem ser encontradas utilizando os múltiplos a seu favor.

Estamos aqui para te ajudar, e nas nossas principais ações você encontra as ações mais recomendadas pelos analistas de mais de quinze casas de análise e corretoras. Se você possui mais apego por uma casa ou outra, confira todas as nossas carteiras recomendadas.

Receba conteúdos diariamente por e-mail

Acionista

Acionista

O portal Acionista.com.br aproxima investidores, informações e investimentos com conteúdos atualizados diariamente sobre o mercado financeiro e as companhias abertas nos diferentes meios digitais – website e redes sociais.

Você pode se interessar por

Publicidade

Leia também

Tire dúvidas sobre investimentos

Últimas atualizações sobre

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.