Principais taxas de juros utilizadas pelo mercado

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Tire dúvidas sobre investimentos

Receba notícias pelo Telegram

Veja as definições sobre as principais taxas de juros e como funcionam os investimentos atrelados a elas. Basicamente, são utilizados como uma forma para regular a oferta de dinheiro no mercado, assim como, o custo da moeda na economia. Colaborando para o controle da inflação.

Podemos dizer que tais níveis são consequências de resultados econômicos, como desemprego, inflação, recessão, por exemplo.

Veja com mais detalhes na sequência.

O que são as taxas de juros?

É tudo aquilo que podemos acrescentar a um valor. Dependendo das condições em que é ofertado, das demandas e do grau de risco e liquidez da economia. Essas taxas podem ser pós-fixadas ou pré-fixadas. 

As pré-fixadas, como já diz o nome, são definidas no ato da operação. Portanto você, antecipadamente, já sabe o valor de resgate na data estipulada. Então independente da oscilação da inflação ou outros fatores que possam alterar as taxas.

As pós-fixadas você só saberá o valor de resgate no dia do vencimento. Portanto estão sujeitas a oscilações no decorrer do investimento (diariamente). Investimentos pós-fixados rendem juros + “correção monetária”.

Principais taxas de juros

TR – Taxa Referencial

Taxa que define o rendimento das Cadernetas de Poupança e dos empréstimos do Crédito Rural e do SFH (Sistema Financeiro da Habitação). Todos os dias ela é calculada e divulgada pelo Banco Central.

Taxa Selic

Taxa básica da economia. Calculada pela taxa média ajustada dos financiamentos diários lastreados em títulos do governo federal.

Taxa CDICertificado de Depósito Interbancário

São os títulos de emissão das instituições financeiras, que lastreiam as operações do mercado interbancário; ou seja, a taxa CDI é a média dos empréstimos feitos entre bancos para um dia.

Fique ligado

Estar atento a estas taxas e em como o governo e a economia estão se comportando pode ajudá-lo a decidir sobre o melhor investimento. Tanto para decidir qual o melhor título de renda fixa do momento ou se o momento está adequado para partir para os investimentos de renda variável, expondo-se mais ao risco.

Lembrando que sempre a melhor sugestão para se investir é que você consiga diversificar, desta forma você se protegerá diante de algum eventual contratempo.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia também

Nossa missão é ajudar você a investir melhor com uma variedade de conteúdos, de diversas fontes. Acreditamos que quanto mais você se informa, melhor você decide!