Publicidade
Publicidade
Publicidade

PPI referenda resolução sobre estudos de desestatização da Pré-Sal Petróleo S.A

Data da publicação

Categoria

“O Estado de S. Paulo” é o mais antigo dos jornais da cidade de São Paulo ainda em circulação . Em 4 de janeiro de 1875, ainda durante o Império, circulava pela primeira vez “A Província de S. Paulo” – seu nome original.

Categoria

Data da publicação

O Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) referendou nesta sexta-feira, 20, a resolução que recomendou ao presidente Jair Bolsonaro a qualificação da Empresa Brasileira de Administração de Petróleo e Gás Natural S.A (Pré-Sal Petróleo S.A), a PPSA, no âmbito do PPI. O objetivo é a realização de estudos sobre a desestatização da PPSA e dos ativos sob sua gestão.

A resolução foi publicada na semana passada, com as assinaturas dos ministros da Economia, Paulo Guedes, e de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, mas precisava ser referendada pelo conselho do PPI, que se reuniu nesta sexta-feira.

A orientação publicada na semana passada se deu dois dias depois de Sachsida entregar a Guedes o pedido para início dos estudos para as privatizações da Petrobras e PPSA, que é responsável pelos contratos da União no pré-sal. No último dia 11, quando recebeu o pedido, o ministro da Economia informou que as solicitações seriam encaminhadas para a Secretaria Especial do PPI.

Segundo o Ministério da Economia, além de referendar a resolução, o CPPI deliberou sugerir a Bolsonaro a instituição de um Comitê Interministerial, formado por representantes dos ministérios da Economia e de Minas e Energia.

Caberia a esse grupo, entre outras atribuições, elaborar, com base nos estudos a serem desenvolvidos, manifestação com avaliação sobre a desestatização da empresa e dos ativos sob sua gestão. “Essa avaliação será, ao final, submetida à aprovação do CPPI”, disse a pasta.

Criada em 2013, a PPSA é uma empresa pública federal vinculada ao Ministério de Minas e Energia. Cabe a ela gerir os contratos de partilha de produção celebrados pelo MME e os contratos para a comercialização de petróleo, de gás natural e de outros hidrocarbonetos fluidos da União.

Autor

“O Estado de S. Paulo” é o mais antigo dos jornais da cidade de São Paulo ainda em circulação . Em 4 de janeiro de 1875, ainda durante o Império, circulava pela primeira vez “A Província de S. Paulo” – seu nome original.

Receba informações do mercado financeiro no seu celular gratuitamente

Compartilhe esse post nas suas redes!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Você pode se interessar por

Publicidade

Leia também

Publicidade

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão. Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso. Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Publicidade

Telegram Acionista

Os principais destaques do mercado! A melhor cobertura.

Esse site usa cookies para personalizar o conteúdo, propagandas e acompanhar o tráfego de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.