Publicidade
Publicidade

Postura ousada? SANB11 é visto de forma diferente por XP e BB

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

O Santander (SANB11) chamou a atenção por ter recomendações que divergem, com base em seu último resultado trimestral. A ideia da coluna, hoje, é te entregar as ferramentas e informações necessárias, em apenas um lugar, para te ajudar a analisar a situação da companhia, e, com base nisso, adotar uma posição. Vem comigo?

Alguns dados importantes da instituição, independentemente da recomendação: 

  • O Santander Brasil registrou um lucro líquido recorrente de R$4,3bi no 3T21. Isso foi + 4,1% na variação trimestral e +12,5% na variação anual;
  • O ROE atingiu 22,4%, ante 21,6% no 2T21 e 21,0% no 3T20. Lembrando que o ROE é a sigla para “Return on Equity”, um indicador que relaciona o lucro de uma empresa com o seu patrimônio líquido. Se você realiza análise fundamentalista, com certeza sabe da importância dele para avaliar a saúde financeira de uma empresa.

Complementando:

  • A margem financeira da cia ficou em 14,6bi no 3T21, um crescimento de 18% em relação ao mesmo período no ano passado e 9% acima do que no trimestre anterior;
  • Já as receitas de serviços somaram 4,83bi, 2% a mais do que no mesmo período em 2020.

Piora na cobertura reforça tese de recomendação de venda

Em relatório, a XP Investimentos reforçou sua recomendação de venda, com preço-alvo de 36,0/ação. A corretora afirma que o Santander apresentou bons resultados, dando destaque para a margem financeira que ficou 10% acima do esperado por eles, atribuindo ao aumento da carteira de crédito e um mix de crédito mais lucrativo.

Ainda assim, esse bom resultado, segundo a XP, foi parcialmente compensado por maiores despesas operacionais associadas ao ritmo comercial mais rápido da instituição. Ainda o índice de cobertura caiu 50p.p. em relação ao último ano, enquanto que o índice de inadimplência caiu 0,3p.p. no mesmo período. 

A corretora ainda acredita que a taxa de inadimplência continue persistindo, e conclui que a exposição a linhas de crédito mais arriscadas pode ser prejudicial para a companhia. 

Postura ousada? E positiva, segundo tese de recomendação de compra

Já o BB Investimentos enxerga a companhia digamos que… com outros olhos. A margem financeira também é citada como destaque de ponto positivo, e, ainda, a postura mais ousada em relação ao mix de crédito e expansão de negócios agora sai do âmbito “arriscado e negativo” para algo potencialmente inovador. 

Essa expansão está ligada, em grande parte, ao aumento da base de clientes que, curiosamente, foi 70% conquistada via canais digitais, mostrando a aderência ao digital que a empresa vinha almejando.

A crescente preocupação com a inflação e o câmbio são brevemente citados no relatório, como pontos que não ofuscaram o índice de eficiência da empresa, permanecendo, assim, um dos “melhores do setor”.

O BB recomenda compra, mantendo o preço-alvo de R$52,00 para final de 2022.

E se a reação dos mercados for neutra?

Essa é a visão da Ágora Investimentos! A corretora destaca que o Santander Brasil apresentou um bom conjunto de resultados e coloca como ponto principal o crescimento inesperadamente forte nos ganhos de trading/tesouraria, bem como a margem com clientes.

Por fim, a Ágora espera aumentos adicionais no custo do risco, considerando que os inadimplentes devem continuar se normalizando para níveis pré-pandêmicos, aliados à mudança no mix de portfólio. 

A corretora adota uma posição neutra em relação ao Santander Brasil.

Como de costume, reforço que quem deve analisar e tomar a decisão, é você, investidor! Aliás, você pode conferir esses e outros relatórios na íntegra, no Clube Acionista; o único lugar que concentra os materiais das principais corretoras e casas de análise do país.

Até sexta-feira, investidor!

Tayllis Zatti

Tayllis Zatti

Graduanda em Ciências Atuariais pela UFRGS, associada à Apimec Sul, Redatora de Conteúdo no Acionista e colunista do Blog Mulher na Bolsa. Tem como motivação diária descomplicar a linguagem do mercado e levar conteúdo de qualidade para que os brasileiros sejam cada vez mais educados financeiramente. Instagram: @tay.zatti

Você pode se interessar por

Publicidade

Leia também

Acionista consome. Acionista investe.

Você consome das
empresas em que investe?

Receba notícias pelo Telegram

Publicidade

Publicidade

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão. Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso. Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Publicidade

Esse site usa cookies para personalizar o conteúdo, propagandas e acompanhar o tráfego de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.