Porta-voz da Casa Branca relata dificuldades em negociação de pacote fiscal

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tweet
Compartilhar no linkedin
Publique
Compartilhar no whatsapp
Encaminhe
Compartilhar no email
Envie

Newsletter

Receba notícias por Whatsapp

Receba notícias pelo Telegram

A porta-voz da Casa Branca, Kayleigh McEnany, deixou claro que o governo dos Estados Unidos enfrenta dificuldades nas negociações com a oposição para aprovar um novo pacote fiscal no país, que renovaria o pagamento de benefícios a trabalhadores demitidos durante a crise do novo coronavírus. “Já oferecemos quatro propostas e os democratas, nenhuma contraproposta”, declarou, em entrevista coletiva na tarde desta terça-feira, 4.

McEnany revelou que o secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin, está reunido neste momento com líderes da oposição para tentar avançar nas tratativas.

Republicanos e democratas negociam um novo benefício a desempregados, depois do vencimento, na última sexta-feira, 31 de julho, do plano emergencial de enfrentamento à crise que repassava US$ 600 por semana a cada trabalhador demitido. Enquanto o governo defende a redução do programa para US$ 200 por semana, de olho no crescimento da dívida pública no país, a oposição não abre mão do valor original.

Questionada sobre o interesse do presidente Donald Trump em cortes de impostos para estimular a economia, McEnany respondeu que o tema é de interesse do governo, mas que o foco neste momento é a extensão do auxílio a desempregados. Sobre o processo eleitoral americano, McEnany limitou-se a dizer que há “vários indícios” de fraudes, sem dar exemplos concretos.

Na semana passada, Donald Trump chegou a sugerir, no Twitter, a possibilidade de adiar as eleições presidenciais de novembro, alegando possibilidade de fraudes nas votações por correio em meio à pandemia do novo coronavírus.

EUA-China

A porta-voz também comentou sobre as tensões sino-americanas envolvendo a rede social TikTok. Por mais de uma vez, Kayleigh McEnany afirmou que não adiantaria medidas que cabem ao presidente, mas reforçou que a Casa Branca está, de fato, disposta a proibir o aplicativo no país, caso nenhuma empresa americana a adquira, condição exposta na segunda-feira por Donald Trump.

Ela também lembrou que a China ainda não cumpriu na totalidade as cotas de importação acordadas com os EUA em janeiro. “Encorajamos China a cumprir suas obrigações dispostas no acordo comercial com os EUA”, disparou, neste contexto de escalada de tensões entre as duas maiores economias do mundo.

Advertência

Declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site e qualquer outro canal, tanto referente às matérias de produção própria , quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Matérias e  análises produzidas por terceiros são de inteira responsabilidade dos mesmos. As informações, opiniões, sugestões, estimativas ou projeções referem-se a data presente e estão sujeitas à mudanças conforme as condições do mercado, sem prévio aviso.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.
Importante lembrar sempre: ganhos passados, não são garantia de ganhos futuros.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Publicidade

Leia também

Destaques da bolsa ativos durante o pregão - das 10h as 17h - Fonte: Google Finance - delay aprox. de 20 min.

*Dados inativos fora do horário do pregão.

Especial Resultados 3T20 já disponível

Confira os relatórios e comentários sobre o desempenho das empresas neste trimestre.